fev 012019
 

Olá ! Recentemente efetuei uma migração de um Zimbra Network para Cloud e no ambiente não seria configurado um DNS local, utilizando somente o DNS de cache implementado pela própria solução.

Neste cenário, o servidor possui um endereço IP interno configurado, portanto, é utilizado NAT para que o mesmo seja acessado através da Internet. Para exemplificar, vamos assumir as seguintes informações:

Domínio: zimbra.local

IP interno: 192.168.1.1

IP válido: 1.1.1.1

Hostname (interno e externo): mail.zimbra.local

O que precisamos corrigir neste cenário?

O Zimbra efetua as entregas das mensagens locais via LTMP, e como pode ser observado através do parâmetro zimbraMailTransport, é utilizado o nome do servidor. Por padrão, o LMTP irá efetuar resoluções DNS para a entrega das mensagens, portanto, o hostname mail.zimbra.local irá resolver para o IP válido, e pode ocorrer que o ambiente não permita esse acesso.

Como devemos corrigir a entrega LMTP para utilizar o endereço IP interno?

Para que ao entregar as mensagens locais, é preciso informar ao Zimbra que o protocolo LMTP não deve utilizar DNS, e sim resolução interna.

Para isso, além de definir corretamente a entrada no /etc/hosts, precisamaos definir o parâmetro zimbraMtaLmtpHostLookup conforme abaixo:

zmprov ms `zmhostname` zimbraMtaLmtpHostLookup native

zmprov mcf zimbraMtaLmtpHostLookup native

Após as alterações serem efetuadas, NÃO é necessário reiniciar nenhum serviço.

REDUZINDO PROBLEMAS DE ATUALIZAÇÕES NO DEBIAN, UBUNTU E DERIVADOS

 Backup, Banco de Dados, Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Desktop, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Redes, Segurança, Ubuntu  Comentários desativados em REDUZINDO PROBLEMAS DE ATUALIZAÇÕES NO DEBIAN, UBUNTU E DERIVADOS
jul 312015
 

ONDE E PORQUE UTILIZAR ESSA ALTERAÇÃO

 

No longínquo ano de 2012 fiz uma configuração para o apt-get que reduzia bastante a quebra de pacotes na atualização de sistemas que usam empacotamento .deb, você pode conferir aqui:

Para facilitar a compreensão dos que não estão habituados aos nomes utilizados, sabe quando você instala um programa, ou vai atualizar o sistema e o instalador para antes do fim e então você às vezes não consegue mais instalar ou remover nada? É justamente uma solução para isso que proponho nesse artigo.

Se você tem curiosidade para saber o que as alterações fazem, continue lendo o artigo, se deseja apenas instalar essa melhoria em seu sistema, ao final do artigo está o link para download e instalação.

Explicação sobre porquê e onde utilizar a modificação:

Talvez o que mais me incomode nas distribuições como um todo seja o processo de atualização, que tende a ocasionalmente quebrar o sistema, utilizo diariamente distribuições que utilizam pacotes .deb há mais de 10 anos e observei que o gerenciador de pacotes considera como pacote quebrado uma séria de pequenas falhas na execução de scripts de pós-instalação, o que na verdade em nada interferem no uso do sistema. Porém, ao considerar que o pacote está quebrado ficamos com todo o gerenciador de pacotes comprometido, até que seja dada uma solução para esse determinado pacote.

LEFT 4 DEAD 2 (STEAM) – DICAS PARA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

 Clusterweb, Leitura Recomendada, Linux, Redes, Ubuntu  Comentários desativados em LEFT 4 DEAD 2 (STEAM) – DICAS PARA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS
jan 142015
 

VERIFICANDO OS REQUISITOS DO SISTEMA

 

Detectando onde está o problema…

Eu já tive o prazer de mexer muitas vezes num SO pra deixar do meu jeito, porém o que percebi é que muitas vezes o “meu jeito”, como dissera Frank Sinatra em My Way, não é o correto para rodar jogos ou mesmo bem utilizar os recursos que possuo.

Para iniciarmos a resolução temos que saber alguns informações de forma detalhada.

Temos que saber qual é o seus sistema operacional (versão, arquitetura). Para fazer isso usando o bash:

$ uname -a

A saída do comando será o seguinte:

  • SO
  • Nome do computador
  • Versão do kernel
  • Descrição da distribuição / compilação / build
  • Data de compilação
  • Arquitetura

Continue reading »