Zimbra Problemas de entrega LMTP (connection refused port 7025)

 Clusterweb, ClusterWeb, Linux, Profissional de TI, Proxy, Redes, Segurança, Zimbra  Comentários desativados em Zimbra Problemas de entrega LMTP (connection refused port 7025)
fev 012019
 

Olá ! Recentemente efetuei uma migração de um Zimbra Network para Cloud e no ambiente não seria configurado um DNS local, utilizando somente o DNS de cache implementado pela própria solução.

Neste cenário, o servidor possui um endereço IP interno configurado, portanto, é utilizado NAT para que o mesmo seja acessado através da Internet. Para exemplificar, vamos assumir as seguintes informações:

Domínio: zimbra.local

IP interno: 192.168.1.1

IP válido: 1.1.1.1

Hostname (interno e externo): mail.zimbra.local

O que precisamos corrigir neste cenário?

O Zimbra efetua as entregas das mensagens locais via LTMP, e como pode ser observado através do parâmetro zimbraMailTransport, é utilizado o nome do servidor. Por padrão, o LMTP irá efetuar resoluções DNS para a entrega das mensagens, portanto, o hostname mail.zimbra.local irá resolver para o IP válido, e pode ocorrer que o ambiente não permita esse acesso.

Como devemos corrigir a entrega LMTP para utilizar o endereço IP interno?

Para que ao entregar as mensagens locais, é preciso informar ao Zimbra que o protocolo LMTP não deve utilizar DNS, e sim resolução interna.

Para isso, além de definir corretamente a entrada no /etc/hosts, precisamaos definir o parâmetro zimbraMtaLmtpHostLookup conforme abaixo:

zmprov ms `zmhostname` zimbraMtaLmtpHostLookup native

zmprov mcf zimbraMtaLmtpHostLookup native

Após as alterações serem efetuadas, NÃO é necessário reiniciar nenhum serviço.

REDUZINDO PROBLEMAS DE ATUALIZAÇÕES NO DEBIAN, UBUNTU E DERIVADOS

 Backup, Banco de Dados, Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Desktop, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Redes, Segurança, Ubuntu  Comentários desativados em REDUZINDO PROBLEMAS DE ATUALIZAÇÕES NO DEBIAN, UBUNTU E DERIVADOS
jul 312015
 

ONDE E PORQUE UTILIZAR ESSA ALTERAÇÃO

 

No longínquo ano de 2012 fiz uma configuração para o apt-get que reduzia bastante a quebra de pacotes na atualização de sistemas que usam empacotamento .deb, você pode conferir aqui:

Para facilitar a compreensão dos que não estão habituados aos nomes utilizados, sabe quando você instala um programa, ou vai atualizar o sistema e o instalador para antes do fim e então você às vezes não consegue mais instalar ou remover nada? É justamente uma solução para isso que proponho nesse artigo.

Se você tem curiosidade para saber o que as alterações fazem, continue lendo o artigo, se deseja apenas instalar essa melhoria em seu sistema, ao final do artigo está o link para download e instalação.

Explicação sobre porquê e onde utilizar a modificação:

Talvez o que mais me incomode nas distribuições como um todo seja o processo de atualização, que tende a ocasionalmente quebrar o sistema, utilizo diariamente distribuições que utilizam pacotes .deb há mais de 10 anos e observei que o gerenciador de pacotes considera como pacote quebrado uma séria de pequenas falhas na execução de scripts de pós-instalação, o que na verdade em nada interferem no uso do sistema. Porém, ao considerar que o pacote está quebrado ficamos com todo o gerenciador de pacotes comprometido, até que seja dada uma solução para esse determinado pacote.

LEFT 4 DEAD 2 (STEAM) – DICAS PARA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

 Clusterweb, Leitura Recomendada, Linux, Redes, Ubuntu  Comentários desativados em LEFT 4 DEAD 2 (STEAM) – DICAS PARA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS
jan 142015
 

VERIFICANDO OS REQUISITOS DO SISTEMA

 

Detectando onde está o problema…

Eu já tive o prazer de mexer muitas vezes num SO pra deixar do meu jeito, porém o que percebi é que muitas vezes o “meu jeito”, como dissera Frank Sinatra em My Way, não é o correto para rodar jogos ou mesmo bem utilizar os recursos que possuo.

Para iniciarmos a resolução temos que saber alguns informações de forma detalhada.

Temos que saber qual é o seus sistema operacional (versão, arquitetura). Para fazer isso usando o bash:

$ uname -a

A saída do comando será o seguinte:

  • SO
  • Nome do computador
  • Versão do kernel
  • Descrição da distribuição / compilação / build
  • Data de compilação
  • Arquitetura

Continue reading »