INSTALANDO APACHE, MARIADB E PHP COM HTTPS NO ARCH LINUX

 Apache2, CentOS 7 / RHEL 7, Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Linux  Comentários desativados em INSTALANDO APACHE, MARIADB E PHP COM HTTPS NO ARCH LINUX
jul 262018
 

APACHE

 

Ambiente:

  • Sistema: Linux arch 4.17.3-1-ARCH
  • Domínio: dominio.com.br
  • Ip: 192.168.0.1

1. Update do sistema:

# pacman -Syu

2. Instalando Apache:

# pacman -S apache

Habilitando e iniciando servidor Apache:

# systemctl enable httpd
# systemctl restart httpd

Continue reading »

jul 252018
 

INTRODUÇÃO

 

Resolvi escrever este artigo no intuito de ajudar quem deseja começar a utilizar IPv6 em suas redes internas.

Neste setup optei por desativar completamente a rede IPv4 para a rede interna, utilizando nat64 ao invés de utilizar pilha dupla.

O acesso a endereços IPv4 serão feitos através do IPv4 da WAN, através de NAT nos endereços convertidos pela interface 6to4.

Para o cliente é transparente. Ele recebe um IPv6 falso, já que o IPv4 não existe na LAN.

Este artigo não engloba o firewall, você deve ter suas regras tanto para v4 como v6.

Para esta configuração, foi utilizada a distribuição Debian, sendo eth0 a LAN e ETH1 a WAN. Na LAN, funcionará somente IPv6, enquanto a WAN em pilha dupla.
Continue reading »

jul 182018
 

Se você quer usar o WhatsApp no seu sistema, sem ficar preso a um navegador, conheça e veja como instalar o WhatsApp Desktop no Linux.

WhatsApp Desktop é um cliente de desktop WhatsApp não oficial de código aberto para Linux construído com o Framawork Electron, que é um conteiner de serviços web. Ou seja, ele é uma janela de navegador autônoma que usa o WhatsApp Web.

Descubra como instalar o WhatsApp Desktop no Linux
Descubra como instalar o WhatsApp Desktop no Linux

O programa oferece todas as características que seus clientes contemporâneos fazem, incluindo notificações de desktop nativas e suporte para atalhos com teclado, bem como opções extras, por exemplo, suporte para a folha de estilo CSS personalizada.

Continue reading »

jul 122018
 

O interface de administração do Zimbra é muito boa entretanto ela não permite a criação e edição de listra negra e branca de e-mails ou domínios de e-mail, mas podemos fazer a lista de forma muito simples pelo terminal.

Para executar os comandos abaixo você deve está conectado no servidor com o usuários zimbra:

# su zimbra

Edite o arquivo de configuração salocal.cf.in que fica em /opt/zimbra/conf

$ vim /opt/zimbra/conf/salocal.cf.in

No final no arquivo iremos criar a blacklist e whitelist, vamos até o final e editamos da seguinte forma.

#Lista Negra(Bloqueia por dominio ou e-mail)

blacklist_from usuario@clusterweb.com.br

blacklist_from *@clusterweb.com.br

#Lista Branca(Libera por domínio ou e-mail)

whitelist_from usuario@clusterweb.com.br

whitelist_from *@clusterweb.com.br

Quando colocamos a conta de e-mail exemplo usuario@clusterweb.com.br nós bloqueamos ou liberamos especificamente os e-mails vindos dessa conta, se colocarmos o * antes do @ significa que todas as mensagens estão bloqueadas ou liberadas daquele determinado domínio exemplo *@clusterweb.com.br

Terminada a edição da lista precisamos salvar e sair do arquivo, devido a permissão desse arquivo talvez seja necessário sair com um :wq! Para salvar sem problemas.

Precisamos agora reiniciar os serviços zmmtactl e zmamavisdctl para as listas entrarem em funcionamento.

$ zmmtactl restart

$ zmamavisdctl restart

Com essa criação de lista negra e branca os e-mail não ficarão nem parados na caixa de spam, eles serão bloqueados automaticamente no caso da blacklist e direcionados para a caixa de entrada no caso da whitelist.

Armazenamento Free – 1GB

 Backup, Clusterweb, ClusterWeb, Linux, Profissional de TI, Redes, Sistemas de Armazenamento  Comentários desativados em Armazenamento Free – 1GB
jul 072018
 

Procurando servidores virtuais e dedicados que vise atender a sua demanda? Nós possuímos servidores que atendem a sua necessidade. Todos com direito a IPV6, pois a Clusterweb apoia essa idéia.

Tenha um armazenamento grátis de 1GB acesse: http://bit.ly/2udeDoN

E cadastre-se.

Planos mais profissionais de armazenamento acesse: http://bit.ly/2udCe93

Todos nossos serviços: http://bit.ly/clusterweb

Esclarecimentos e configuração do PPPoE no Debian 8

 Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Desktop, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Redes  Comentários desativados em Esclarecimentos e configuração do PPPoE no Debian 8
jul 042018
 

O PPPoE é ainda o protocolo mais utilizado pelos provedores xDSL. Aqui, documento algumas experiências básicas que vivenciei com este tipo de tecnologia.

De posse de um Opticom DSLink, desabilitei o Wifi junto com vários outros serviços habilitados (UPnP, DHCP, Telnet e FTP). Em seguida, re-configurei as definições de conexão com a WAN, configurando o roteadorzinho SOHO a trabalhar como bridge. A ideia de configurar o roteador como bridge é para permitir que o tráfego PPPoE gerado pela minha máquina consiga alcançar o PPPoE server do provedor.

A minha missão era configurar um roteador/firewall rodando Debian 8 para autenticar e receber um endereço público do provedor.

Graças aos desenvolvedores do daemon pppd, os caras do “Roaring Penguin” com seu rp-pppoe.so e os empacotadores do Debian, conexões PPPoE no Linux pode ser bastante simples (“pode ser simples” se as suas necessidades forem simples, dê uma olhadinha na main page do pppd se você quiser ver o que é flexibilidade rs).

Continue reading »