set 162021
 

wget https://download2.mikrotik.com/routeros/6.44.5/chr-6.44.5.img.zip

apt-get update

apt-get install unzip

unzip chr-6.44.5.img

qemu-img info chr-6.44.5.img

qemu-img resize chr-6.44.5.img +10G

qemu-img info chr-6.44.5.img

qm importdisk 100 chr-6.44.5.img local-lvm

rm chr-6.44.5.img

Hardware : Add Unused Disk

– Detach scsi1

– Remove Unused Disk

Options : Boot Order

– Boot Device 1: scsi0

set 062021
 

O Google Colab, é um ambiente de testes do google que te permite executar arquivos Python em nuvens utilizando o sistema operacional Ubuntu diretamente pelo seu navegador. Nesse vídeo vou apresentar a compilação de um script que fiz, para que você de uma maneira bem simples, possa utilizar o rclone para copiar arquivos do onedrive para o google drive, do google drive para o Mega, do Mega para o Dropbox, do Dropbox para o Amazon, enfim entre todos os serviços de clouds suportados pelo Rclone.

 

Redimensionar ou expandir partições de disco no Linux sem precisar desligar o computador

 Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Leitura Recomendada, Linux, Midia, Profissional de TI, Sistemas de Armazenamento, Ubuntu  Comentários desativados em Redimensionar ou expandir partições de disco no Linux sem precisar desligar o computador
nov 092020
 

Um recurso, tradicionalmente, adotado por administradores de sistemas Linux, para gerenciar partições no disco, é usar o Gerenciador de Volume Lógico (LVM).

Ele é um método para alocar espaço do disco rígido, em volumes lógicos, que podem ser facilmente redimensionados; diferentemente das partições salvas nas tabelas de partições.

Uma das grandes vantagens do uso do LVM é poder criar uma camada lógica sobre um disco rígido ou conjunto de discos e ter condições de de criar, excluir, redimensionar e expandir partições no disco sem precisar desligar o computador ou mover dados.

Lembre-se de que toda operação com partições é perigosa, por melhor que seja a técnica. Tenha sempre um backup de seus arquivos. Esta operação é por sua conta e risco!É pré-requisito, importante, que o usuário tenha conhecimentos intermediários/avançados das ferramentas de manipulação de disco no Linux.

 

Continue reading »

nov 092020
 

Introdução

LVM significa Logical Volume Manager. Como o nome diz, essa ferramenta é capaz de gerenciar os chamados volumes lógicos, substituindo assim as tradicionais partições nos discos. Ao longo do tempo, várias empresas fizeram suas implementações de LVM e o Linux não ficou para trás: ele também possui uma implementação (e muito boa) de LVM, que na época da escrita deste documento está na versão 2.

Utilizar volumes lógicos ao invés do esquema de particionamento comum traz algumas boas vantagens. Mas antes de saber destas vantagens, precisamos saber o que são esses tais volumes lógicos. Um volume lógico é nada mais nada menos que uma representação virtuais de pedaços de um dispositivo fixo. Enquanto as partições definem estes pedaços “cruamente”, o volume lógico permite flexibilidade na hora de definir quem são esses pedaços. Por exemplo, um volume lógico pode ter seu espaço dividido em 3 ou mais HDs, mas para o sistema operacional vai parecer como se fosse apenas um dispositivo. Sendo assim começa a ficar clara as vantagens, não?

Continue reading »

nov 092020
 

To extend a logical volume you simply tell the lvextend command how much you want to increase the size. You can specify how much to grow the volume, or how large you want it to grow to:

# lvextend -L12G /dev/myvg/homevol
lvextend -- extending logical volume "/dev/myvg/homevol" to 12 GB
lvextend -- doing automatic backup of volume group "myvg"
lvextend -- logical volume "/dev/myvg/homevol" successfully extended

Continue reading »

out 262020
 

Nesse tutorial ensino a como fazer um script para backup incremental usando o Robocopy. Você vai aprender também como deixar o backup totalmente automático, usando o agendador de tarefas. E para finalizar vamos configurar o Gdrive para manter seus backups seguros na nuvem. Espero conseguir ajudar vocês com seus backups, mantendo seus arquivos acessíveis e seguros.

Como Montar Serviços de Nuvem no Windows como HD Externo usando o Rclone

 Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Leitura Recomendada, Linux, Midia, Profissional de TI, Redes, Sistemas de Armazenamento, Windows  Comentários desativados em Como Montar Serviços de Nuvem no Windows como HD Externo usando o Rclone
ago 012020
 

Nesse vídeo, irei demonstrar como montar qualquer serviço de cloud suportado pelo rclone, como um serviço, e ainda alterar o ícone do drive.

Pelo exemplo de montagem abaixo, você poderá utilizar inclusive seus vídeos em nuvens para criar um servidor de media como Plex, Emby, Jellyfin ou outro.

Requisitos:

1 – Sistema operacional Windows

2 – Rclone última versão

3 – Algum serviço de Nuvem suportado pelo rclone

4 – Fuse para Windows 5 – Nssm na pasta do rclone

Programas adicionais necessários:

1 – WinFsp

2 – Nssm

Opcional:

Programa Change Drive Icon:

Driver Icon

Exemplo de montagem:

mount –log-file C:\rclone\logs\rclone.log –log-level INFO –allow-non-empty –allow-other –fuse-flag sync_read –tpslimit 10 –tpslimit-burst 10 –dir-cache-time=160h –buffer-size=64M –attr-timeout=1s –vfs-read-chunk-size=2M –vfs-read-chunk-size-limit=2G –vfs-cache-max-age=5m –vfs-cache-mode=writes –cache-dir D:\DriveFSCache sftp: M: –config C:\Users\Usuario\.config\rclone\rclone.conf

abr 192020
 

rsync é uma ferramenta de cópia e sincronização de arquivos e diretórios muito versátil e simples de utilizar. Com o rsync é possível copiar arquivos localmente (no mesmo sistema de arquivos), ou para um outro host na rede utilizando qualquer shell remoto, ou ainda por meio de um daemon remoto do rsync.

O rsync utiliza um algoritmo de transferência de dados que permite enviar apenas as diferenças entre os arquivos enviados e os existentes no destino, desta forma diminuindo a quantidade de dados enviados, e aumentando a performance da transferência. Por isso, é largamente utilizado como ferramenta de backup de dados, assim como comando de cópia normal do dia-a-dia.

O rsync também possui suporte à cópia de links, dispositivos, proprietários, grupos e permissões, além de não necessitar de privilégios de superusuário (root) para realizar seu trabalho.

Para que os dados sejam transferidos com segurança, o rsync assume que um servidor SSH esteja em execução ao menos em um dos hosts onde ocorrerá a transferência de arquivos.

Continue reading »

FreeNAS – Habilite e configure o Armazenamento de Objetos no FreeNAS 11.x compatível com APIs S3 – com base no MinIO

 Backup, Banco de Dados, Clusterweb, ClusterWeb, FreeNAS, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Sistemas de Armazenamento  Comentários desativados em FreeNAS – Habilite e configure o Armazenamento de Objetos no FreeNAS 11.x compatível com APIs S3 – com base no MinIO
abr 122020
 

Hoje, trago a você o passo a passo para configurar o Armazenamento de Objetos no FreeNAS 11.x, que utiliza o MinIO como uma plataforma para atender às APIs do S3.

O que é o MinIO?

O MinIO é um servidor de armazenamento de objetos de código aberto lançado sob a licença Apache v2. É compatível com o serviço de armazenamento em nuvem do Amazon S3. O MinIO segue uma filosofia de design minimalista.

O MinIO é leve o suficiente para ser empacotado com a pilha de aplicativos. Está localizado no lado do NodeJS, Redis, MySQL e similares. Diferentemente dos bancos de dados, o MinIO armazena objetos como fotos, vídeos, arquivos de log, backups, imagens de contêiner / VM etc. O MinIO é mais adequado para armazenar notas de informações que variam de KBs a TBs cada. Em um sentido simplista, é como um servidor FTP com uma simples API get / put sobre HTTP.

Continue reading »

FreeNAS – configure o armazenamento de objetos de repositório do Veeam Backup conectado ao FreeNAS (MinIO)

 Backup, Clusterweb, ClusterWeb, FreeNAS, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Redes, Segurança, Sistemas de Armazenamento, Vmware ESXi  Comentários desativados em FreeNAS – configure o armazenamento de objetos de repositório do Veeam Backup conectado ao FreeNAS (MinIO)
abr 122020
 

Se o víssemos em um diagrama muito simples, teríamos o seguinte: uma combinação de extensões locais (Repositórios de Backup) denominada Camada de Desempenho, à qual é adicionada uma Camada de Capacidade baseada no Armazenamento de Objetos, para a qual são enviadas as cópias que não fazemos precisa ter no nível de desempenho:

Continue reading »

dez 092019
 

Um computador tem essencialmente dois tipos de memória: a memória RAM e a memória de armazenamento em disco. A memória RAM é volátil, mas é a mais rápida de um sistema. No entanto, comparativamente à memória de armazenamento (memória em disco), a memória RAM é mais cara e de menor dimensão.

No Linux podemos ter uma partição Swap que permite usar memória de armazenamento do disco como se fosse memória RAM (obviamente sendo mais lenta). Hoje ensinamos como aumentar a memória Swap do seu sistema Linux.

Dica Linux: Como aumentar a memória Swap do sistema?

Continue reading »

jul 202019
 

Se você possui contas Google Drive, Dropbox, OneDrive e outras opções, veja como fazer para usar vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser no Ubuntu, Arch Linux e derivados.

 

Use vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser

Continue reading »