ago 202019
 

Em um projeto recente precisei fazer o balanceamento de links no linux, o cliente possuía saída por dois provedores, sendo o primeiro NET/Virtua e o segundo Embratel, seu link Embratel estava ocioso e ele queria acabar com essa ociosidade.

A solução foi usar o iproute2 para criar uma tabela com balanceamento de links para alguns pacotes, em conjunto usei o iptables para marcar os pacotes que deveriam sair por essa tabela.

Além disto o cliente usava o Embratel para alguns serviços, logo existia um redirecionamento DNAT para rede interna e isso precisava ser levado em conta.

Vamos a solução para essa necessidade.

Ambiente

Vamos descrever as configurações de rede do ambiente

Interface eth0 está com rede interna (10.1.x.x/xx)
Interface eth1 está conectado ao modem virtua (189.x.x.x)
Interface eth2 está conectado ao modem embratel (200.x.x.x)

Se isto está entendido, vamos continuar.

Continue reading »

ago 192019
 

Introdução

É comumente conhecido que o netfilter / iptables é o firewall do sistema operacional Linux. O que não é comumente conhecido é que o iptables tem muitas gemas escondidas que podem permitir que você faça coisas com seu firewall que você nunca imaginou. Neste artigo, vou apresentar muitos desses recursos com alguns usos práticos. Se você não estiver au fait com as noções básicas de iptables, então você deve ler o meu artigo anterior no Diário ” Firewalling com netfilter / iptables “.

Continue reading »

jul 102019
 

How posso instalar e usar uma prisão FreeBSD gerenciar chamado iocage no servidor FreeNAS a partir da linha de comando? Como faço para criar a cadeia FreeNAS com o comando iocage?

iocage é uma ferramenta de jail ou gerenciador de contêineres para o FreeBSD. Ele também está disponível no sistema NAS baseado no FreeNAS. Ele vem com alguns dos melhores recursos e tecnologias que o sistema operacional FreeBSD tem a oferecer. A ferramenta iocage fornece facilidade de uso com uma sintaxe de comando simples e fácil de entender para o gerenciamento de jails. Esta página mostra como gerenciar o FreeNAS Jails com a opção de linha de comando iocage.

Etapa 1 – Login no servidor FreeNAS

Use o comando ssh: Torne – se um usuário root usando o comando sudo: Encontre o endereço IP do seu servidor FreeNAS e o nome da interface, digite: Anote sua interface de rede real. Você deve ativar, ou seja, definir um zpool ativo para uso iocage. Meu nome zpool é nixcraft (use para obter uma lista de zpool), então eu corro:
ssh user@freenas-box-name
ssh vivek@nas04

$ sudo -i

# ifconfig
FreeNAS encontrar endereço IP e nome da interface
zpool list
# iocage activate nixcraft

 

Continue reading »

maio 242019
 

PRELIMINARES

 

Um pouco da história sobre este estudo.

Resolvi criar este artigo devido à dificuldade em encontrar material de apoio sobre como utilizar o script “ghettoVCB.sh” para efetuar snapshots de máquinas virtuais de servidores ESXi 5.0, de forma automatizada.

O script ghettoVCB é simples, prático e fácil de configurar na sua forma básica (caminho_destino + número_cópias), que é o que, na prática, todo administrador precisa (efetuar snapshot das máquinas virtuais quentes salvando no destino desejado).

E é com este intuito que escrevi este tutorial. O meu objetivo era montar uma solução *FREE* automatizada para snapshot das VMs, utilizando recursos simples e básicos.

Para isso, utilizei também um servidor (em VM) Ubuntu Server 11.04 64 bits. Neste material, cito a possibilidade de backup através de um servidor NFS na rede, mostrando de forma simples e objetiva, como instalar e configurar este recurso.

Resumindo, este artigo trata da minha experiência na configuração do script, efetuando snapshot das VMs quentes, com agendamento programado em um servidor GNU/Linux com Ubuntu Server 11.04, salvando as snapshots em um case de HD conectado à porta USB da máquina física ESXi e também em um storage com FreeNAS instalado em máquina física através de NFS e iSCSI.

Como abordo de forma simples o script ghettoVCB, sugiro visitar a comunidade VMware para informações específicas sobre o funcionamento da ferramenta:

set 132017
 

A sigla RAID significa montar arranjos com mais que um disco rígido num storage ou servidor, objetivando assim redundância e/ou performance no sistema de forma econômica. O array de discos é utlizado por servidores, workstations, storages e outros sistemas computacionais para melhor performance e maior segurança no armazenamento de informações. Na prática, dois ou mais discos rígidos são associados de forma lógica para obter-se algum tipo de benefício. Continue reading »

jun 292017
 

INTRODUÇÃO GERAL – EXEMPLOS E CONSELHOS

 

Artigo sobre uma das técnicas para ter um sistema GNU/Linux inteiro utilizando a rede TOR em uma máquina cliente.

Pode ser muito útil para quem queira utilizar o TOR com wget, curl, nmap etc. Ferramentas de rede em modo texto, ou mesmo gráfico, com o TOR/rede TOR. Este não é um artigo técnico ao extremo, é suficientemente técnico para a compreensão do funcionamento geral de um sistema “Torificado” como, por exemplo, o Tails OS.

Lembro que a segurança do sistema que veremos aqui (e de qualquer outro, de forma geral) depende de muitos fatores, como criptografia das conexões, resolução de DNS, as chaves utilizadas e, principalmente, do ser humano que o opera.

Requisitos gerais:

  • Sistema GNU/Linux
  • TOR
  • POLIPO proxy HTTP
  • IPtables
  • Manipulação de arquivos de configuração
  • Noções de redes, Proxys
  • Conexão com a internet
  • Vontade de aprender, muita leitura e trabalho duro (kkkk)

Continue reading »

How to install OpenVPN inside a jail in FreeNAS 9.2.1.6+ with access to remote hosts via NAT

 Clusterweb, ClusterWeb, Firewall, FreeNAS, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Redes  Comentários desativados em How to install OpenVPN inside a jail in FreeNAS 9.2.1.6+ with access to remote hosts via NAT
maio 252017
 

Requirements

  • FreeNAS 9.10+
  • Domain updated by DDNS or a static IP
  • Internet access
  • Router forwarding of your port of choice (in my case 10011 UDP internal to 443 UDP external).
  • SFTP Client (Winscp, Transmit or plain scp)

Route all traffic?
If you want to route all traffic through the VPN Tunnel, be sure to read the Know This section

Overview
In this guide, we’ll do the server/client configuration as follows:

Server configuration:

  • Creating the Jail.
  • Optional: mounting local storage.
  • Installing OpenVPN inside the jail.
  • Creating all the certificates needed: the server root cert, the OpenVPN server cert and each of the client’s cert.
  • OpenVPN configuration file.
  • Firewall settings so NAT can work.
  • Registering OpenVPN as a service so it can start automatically with the jail.

Client configuration:

  • OpenVPN configuration file.
  • Certificate installation in client

Continue reading »