Copiar Arquivos do Mega Para o Google Drive Utilizando O Colab

 Backup, CentOS 7 / RHEL 7, Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Desktop, Leitura Recomendada, Linux, Midia, Nuvens, Profissional de TI, Rclone  Comentários desativados em Copiar Arquivos do Mega Para o Google Drive Utilizando O Colab
set 092020
 

O Colab é uma mão na roda para desenvolvedores, e também é possível fazer várias tarefas de maneira bem simples como copiar arquivos entre diferentes serviços de nuvens, sem utilizar sua internet. Nesse vídeo, ensino como utilizar o colab para copiar arquivos para uma conta do google drive, ou um Drive Compartilhado (Drive de Equipes) de maneira super simples, sem nenhuma dificuldade, utilizando apenas seu navegador de internet.

 

Fazendo Cópia entre Clouds Pelo Navegador com Rclone-Gui

 Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Desktop, Leitura Recomendada, Linux, Midia, Nuvens, Profissional de TI, Rclone, Ubuntu  Comentários desativados em Fazendo Cópia entre Clouds Pelo Navegador com Rclone-Gui
set 092020
 

Copie arquivos entre mais de 30 serviços de nuvens utilizando seu navegador com rclone Gui.

Você pode fazer transferência ilimitada de conteúdo entre nuvens, utilizando seu próprio computador, ou um VPS.

Antes de mais nada, não tenho conteúdo de filmes ou séries, não alugo, não vendo; As demonstrações desse vídeo foram feitas usando servidor de um cliente com sua autorização.

Com Rclone Web-Gui você poderá transferir do Mega Para O Google Drive, do Gdrive para Dropbox, Dropbox para drives de equipes, etc. Abaixo seguem os comandos utilizados.

Comandos Utilizados no Vídeo:

#Checar Versão npm -v

#Instalar rpm no Centos 7:

curl –silent –location https://rpm.nodesource.com/setup_8.x | sudo bash – sudo yum -y install nodejs sudo yum -y install gcc-c++ make

#Instalar no Ubuntu:

curl -sL https://deb.nodesource.com/setup_7.x | sudo -E bash – sudo apt-get install -y nodejs

INSTALAR E HABILITAR RCLONE WEB-GUI:

sudo rclone rcd –rc-web-gui –rc-user=admin –rc-pass=12131415 –rc-addr=:5591 –rc-serve &

Copiar Arquivos do Google Drive Para Drive Compartilhados com Google Colab

 Backup, Clusterweb, ClusterWeb, Desktop, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Rclone, Windows  Comentários desativados em Copiar Arquivos do Google Drive Para Drive Compartilhados com Google Colab
set 092020
 

Recebo várias solicitações de como copiar um conteúdo compartilhado com você para dentro de um Drive Compartilhado (Drive de Equipes) sem a necessidade de fazer download e upload. Nesse tutorial, irei ensinar como fazer essa cópia entre drives de equipes, ou conteúdos compartilhados com você para dentro do seu drive, ou para dentro de um drive de equipes, sem precisar utilizar a sua internet, de forma bem simples utilizando de comandos linux no Google Colab.

jul 202019
 

Se você possui contas Google Drive, Dropbox, OneDrive e outras opções, veja como fazer para usar vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser no Ubuntu, Arch Linux e derivados.

 

Use vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser

Continue reading »

Executando aplicativos como serviço no Windows

 Clusterweb, ClusterWeb, Desktop, Leitura Recomendada, Windows  Comentários desativados em Executando aplicativos como serviço no Windows
maio 142019
 

Neste post iremos criar um novo serviço no Windows, assim toda vez que iniciar o Windows esse serviço será inicializado automaticamente.

Para criar o serviço no Windows, utilizaremos uma aplicação simples chamada de NSSM (Non-Sucking Service Manager).

 

Configuração utilizada:

  • Versão do Windows Utilizada: Windows 8.1 Pro e Windows Server 2012 R2 Standard
  • Versão do NSSM utilizado: nssm 2.24 (2014-08-31)

Continue reading »

Como reunir todas as contas de e-mail no Gmail

 Clusterweb, ClusterWeb, Desktop, Leitura Recomendada, Segurança, Servidor de E-mail  Comentários desativados em Como reunir todas as contas de e-mail no Gmail
jan 112019
 
Gerenciar várias contas de e-mail não é tarefa fácil, principalmente quando são de serviços diferentes. O usuário precisa logar e deslogar diversas vezes a fim de conferir todas as caixas de entrada, para facilitar isso, você pode centralizar suas contas de e-mail no Gmail ! Assim você pode receber e enviar seus e-mails das contas […]

Gerenciar várias contas de e-mail não é tarefa fácil, principalmente quando são de serviços diferentes. O usuário precisa logar e deslogar diversas vezes a fim de conferir todas as caixas de entrada, para facilitar isso, você pode centralizar suas contas de e-mail no Gmail !

Assim você pode receber e enviar seus e-mails das contas do Yahoo, Hotmail,  por exemplo, usando apenas um usuário e uma senha. A configuração é bem simples, vamos a ela !

1. Entre no site do Gmail (www.gmail.com.br) e faça login com a sua conta. Se não possuir uma, clique em Criar uma conta e faça seu cadastro gratuitamente.

2. Ao abrir a página principal do seu e-mail, na caixa de entrada, clique na engrenagem, no canto superior direito da página, e depois em Configurações.

imagem1

Continue reading »

ago 172018
 

INTRODUÇÃO

 

A rede Tor é o que comumente chamamos de deep web, onde é possível encontrar diversos sites que não são indexados pelo Google e algumas outras ferramentas. A rede Tor é composta por um grupo de servidores voluntários que permite que as pessoas naveguem com privacidade e segurança.

Quando um usuário usa o navegador Tor, são realizadas diversas conexões com túneis virtuais até a destino original ser alcançado. Isso permite que você navegue em redes públicas sem comprometer a sua privacidade na rede. Na rede Tor é possível que você publique seu site sem precisar revelar sua atual localização. A principal ideia do Tor Project é ajudar as pessoas em países onde existe censura e monitoramento da internet, possibilitando assim que você se conecte de forma anônima.
Continue reading »

ago 162018
 

O QUE É INTEL GVT-G

 

Intel GVT (iGVT, Intel® Graphics Virtualization Technology) é uma solução desenvolvida pela Intel para permitir que parte ou toda a capacidade das GPU (Graphics Processing Unit) Intel seja cedida para convidados KVM ou Xen, suas implementações chamadas KVMGT e XenGT, respectivamente. Há três formas diferentes de se aplicar a tecnologia iGVT:

  • Aceleração gráfica virtual dedicada (iGVT-d): um convidado por GPU;
  • Aceleração gráfica virtual compartilhada (iGVT-s): múltiplos convidados por GPU;
  • GPU virtual: (iGVT-g): múltiplos convidados por GPU. Nesse artigo, será dado foco nessa implementação.

Intel GVT-g (ou iGVT-g, Intel® Graphics Virtualization Technology-g) é uma tecnologia que permite criar GPU virtuais que podem ser utilizadas por convidados KVM ou Xen. Dependendo da quantidade de memória RAM disponível e da fatia de memória dada a cada convidado, é possível ter até sete convidados utilizando a mesma GPU Intel.

Através dela, é possível criar máquinas virtuais capazes de utilizar as capacidades de codificação e decodificação de vídeo da Intel (Intel QSV e/ou VAAPI), é possível utilizar a aceleração 3D para o uso de programas de CAD (Computer Aided Design) e jogos. Tudo isso dentro do convidado e ainda permitindo ao hospedeiro utilizar a GPU.
Continue reading »

jul 182018
 

Se você quer usar o WhatsApp no seu sistema, sem ficar preso a um navegador, conheça e veja como instalar o WhatsApp Desktop no Linux.

WhatsApp Desktop é um cliente de desktop WhatsApp não oficial de código aberto para Linux construído com o Framawork Electron, que é um conteiner de serviços web. Ou seja, ele é uma janela de navegador autônoma que usa o WhatsApp Web.

Descubra como instalar o WhatsApp Desktop no Linux
Descubra como instalar o WhatsApp Desktop no Linux

O programa oferece todas as características que seus clientes contemporâneos fazem, incluindo notificações de desktop nativas e suporte para atalhos com teclado, bem como opções extras, por exemplo, suporte para a folha de estilo CSS personalizada.

Continue reading »

Esclarecimentos e configuração do PPPoE no Debian 8

 Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Desktop, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Redes  Comentários desativados em Esclarecimentos e configuração do PPPoE no Debian 8
jul 042018
 

O PPPoE é ainda o protocolo mais utilizado pelos provedores xDSL. Aqui, documento algumas experiências básicas que vivenciei com este tipo de tecnologia.

De posse de um Opticom DSLink, desabilitei o Wifi junto com vários outros serviços habilitados (UPnP, DHCP, Telnet e FTP). Em seguida, re-configurei as definições de conexão com a WAN, configurando o roteadorzinho SOHO a trabalhar como bridge. A ideia de configurar o roteador como bridge é para permitir que o tráfego PPPoE gerado pela minha máquina consiga alcançar o PPPoE server do provedor.

A minha missão era configurar um roteador/firewall rodando Debian 8 para autenticar e receber um endereço público do provedor.

Graças aos desenvolvedores do daemon pppd, os caras do “Roaring Penguin” com seu rp-pppoe.so e os empacotadores do Debian, conexões PPPoE no Linux pode ser bastante simples (“pode ser simples” se as suas necessidades forem simples, dê uma olhadinha na main page do pppd se você quiser ver o que é flexibilidade rs).

Continue reading »

Migração de Samba para Active Directory

 Clusterweb, ClusterWeb, Desktop, Leitura Recomendada, Redes, Segurança, Windows  Comentários desativados em Migração de Samba para Active Directory
maio 312018
 

Conseguimos provar em Laboratório que é possível realizar uma migração de um diretório baseado em Linux (Samba) para Active Directory, sem desenvolver nenhum tipo de script para importar as informações de um ambiente para o outro. E melhor, sem gerar impactos para o usuário!

 

Utilizando a ferramenta ADMT 3.0 conseguimos migrar todos os objetos para o Active Directory, baseado em Windows Server 2003.

 

Nota: Não conseguimos sucesso na utilização da versão 3.1 da ferramenta ADMT para migrar os objetos do Samba para um Active Directory baseado em Windows Server 2008. Portanto, crie um AD baseado na versão Windows 2003 e use o ADMT 3.0. Após a finalização da migração e término da convivência dos ambientes Samba e AD, atualize o AD para a versão 2008.

 

Considerações importantes para uma migração aonde o domínio de origem é um Samba emulando um PDC NT:

 

Continue reading »