maio 312015
 

INTRODUÇÃO E CONSELHOS

 

Debian é um sistema robusto e confiável, mas ainda assim, pode ser facilmente “quebrado” pelos usuários iniciantes que não fazem as coisas seguindo o “modo Debian”.

Este artigo lista os erros mais comuns cometidos pelos usuários iniciantes. Alguns dos itens listados aqui podem ser feitos com segurança, mas somente se você tiver experiência suficiente para saber como corrigir o seu sistema quando as coisas derem errado.

A ideia geral a respeito destes conselhos, é que as consequências de um erro nem sempre são imediatas, e pode tornar futuras atualizações impossíveis sem uma reinstalação completa do sistema. Se para você é importante atualizar o sistema sem reinstalá-lo, tenha cuidado para não cometer os erros descritos abaixo.

Uma das principais vantagens do Debian, é o seu repositório com milhares de pacotes. Se você está migrando do Windows para o Debian, talvez esteja acostumado a instalar programas de sites aleatórios. No Debian, instalar programas a partir de sites aleatórios é um mau hábito. É sempre melhor buscar um programa a partir dos repositórios oficiais do Debian, se possível. Os pacotes dos repositórios Debian são estáveis, instalam sem problemas e são seguros.

NÃO FAÇA UM “FRANKENDEBIAN”

A versão estável do Debian não deve ser misturada com outras versões. Se você quer instalar um programa que não está disponível na versão estável do Debian, não é uma boa ideia adicionar repositórios de outras versões. Os problemas podem não aparecer imediatamente, mas sim na próxima vez que você instalar as atualizações.

O motivo pelo qual o sistema pode quebrar com um “FrankenDebian”, é porque um programa empacotado para uma versão específica do Debian é construído para ser compatível com o restante dos programas da mesma versão do Debian.

Por exemplo, a instalação de pacotes testing em um sistema estável, também instalará versões testing (mais novas) de bibliotecas, incluindo glibc. Isso resulta em um sistema que não é puro, nem testing nem estável, e sim uma mistura dos dois.

Exemplos de repositórios que podem criar um “FrankenDebian” se for usado com o Debian estável:

  • Debian testing;
  • Debian Unstable (também conhecido como sid);
  • Repositórios do Ubuntu, Mint ou outros repositórios de distribuições derivadas que não são compatíveis com Debian;
  • PPAs do Ubuntu.

NÃO USE SCRIPTS PARA INSTALAÇÃO DE DRIVER DE VÍDEO

Debian inclui drivers de código aberto gratuitos que suportam a maioria das placas de vídeo. Os drivers livres proporcionam uma melhor integração com o resto do sistema Debian e suprem muito bem a maioria dos usuários.

Há um problema em baixar drivers diretamente do site do fabricante. Instalação de drivers dessa maneira só funciona para o kernel atual, e após a próxima atualização do kernel seus drivers de vídeo não funcionarão, até que sejam reinstalados manualmente de novo.

Felizmente, há um “jeito Debian” para instalar os drivers das placas de vídeo proprietárias usando pacotes dos repositórios. Instalar os drivers dos repositórios Debian garante que eles continuem funcionando, mesmo após as atualizações do kernel.

  • Instalação de driver de código aberto ATI
  • Instalação de driver de código fechado ATI
  • Instalação de driver de código fechado Nvidia

NÃO SOFRA DA “SÍNDROME DAS COISAS NOVINHAS EM FOLHA”

O motivo pelo qual Debian é tão confiável e estável, se deve ao fato de que os programas são extensivamente testados e têm seus bugs corrigidos antes de serem incluídos nos repositórios. Isto significa que a versão mais recente de um programa muitas vezes não está disponível nos repositórios estáveis. Mas isso não quer dizer que os programas dos repositórios são velhos demais para serem usados!

Antes de tentar instalar a versão mais recente de um programa, a partir de algum lugar que não seja os repositórios estáveis do Debian, lembre-se que:

  • Correções de segurança e adição de funcionalidades levam em conta a versão do pacote e não a versão do programa.
  • A nova versão do programa que você quer usar, também pode ter novos bugs.
  • A instalação de programas de fora dos repositórios Debian não vão receber atualizações de segurança.
  • Às vezes, as versões mais recentes dos programas podem ser encontradas em: backports.debian.org

Obs.: “backports” são programas de versões mais novas do Debian (testing ou unstable) recompiladas para funcionarem na versão estável.

NÃO USE “MAKE INSTALL”

É muito fácil compilar um programa a partir dos “tarballs” de código fonte baixado do site oficial do mesmo, mas nem sempre é tão fácil de removê-lo mais tarde. Muitas vezes, as instruções que vêm com o código-fonte diz para usar comandos como: ./configure && make && make install

Quando você instala um programa dessa forma, você não será capaz de removê-lo com o APT-GET ou Synaptic. O sistema de empacotamento APT só pode remover o programa que foi instalado com sistema de pacotes APT. Além disso, o programa instalado dessa maneira pode entrar em conflito com o programa empacotado para o Debian.

Programas instalados desta forma também não se beneficiam de atualizações de segurança da maneira como os demais pacotes. Se você quiser manter o seu sistema atualizado sem ter de compilar coisas manualmente e sem ter que reinstalar de novo a cada atualização, prefira manter pacotes Debian apenas.

 

MAIS CONSELHOS

 

NÃO SIGA CEGAMENTE OS CONSELHOS RUINS

Infelizmente, há um monte de conselhos ruins na Internet. Tutoriais encontrados em blogs, fóruns e outros sites, muitas vezes incluem instruções que vão quebrando o seu sistema aos poucos. Não basta seguir o primeiro conselho que você encontrar, ou o tutorial que parece ser mais fácil. Passe algum tempo lendo a documentação e comparando a diferença entre tutoriais.

É melhor levar um tempo para descobrir a maneira correta de fazer algo, do que passar ainda mais tempo tentando corrigir um sistema quebrado depois.

Mensagens de blogs e fóruns não expiram, por isso, dicas e instruções que poderiam funcionar há uns anos atrás podem não funcionar atualmente. Sempre olhe a data das publicações. Em caso de dúvida, faça a pesquisa levando em conta a versão do programa que está usando.

NÃO ESQUEÇA DE LER A DOCUMENTAÇÃO

Muitas vezes, ler um tutorial é suficiente para ter uma ideia de como instalar ou utilizar uma aplicação. Quase todo programa do Debian tem, pelo menos, alguma documentação disponível. Alguns lugares para procurar:

  • Página de comentação do Debian.
  • Manual do Administrador Debian.
  • O comando apropos ajuda a encontrar as páginas do manual.
  • O comando man serve para ler as páginas do manual.
  • Alguns programas tem um pacote separado, algo do tipo: “nome do pacote-doc” contendo documentação.
  • Cada pacote Debian instalado em seu sistema, tem um diretório em /usr/share/doc que, muitas vezes, contém um arquivo “README.Debian” com informações sobre as diferenças em relação às versões, juntamente com a documentação adicional.

NÃO REMOVA PROGRAMAS CEGAMENTE

Às vezes, quando você quer remover um pacote, o gerenciador de pacotes precisa remover outros pacotes também (eita lelê!). Isso ocorre porque os pacotes adicionais dependem do pacote que você está tentando remover.

Se isso acontecer, o gerenciador de pacotes irá mostrar-lhe uma lista de tudo o que será removido e solicita a SUA confirmação. Certifique-se de ler cuidadosamente esta lista! Se você não sabe para que servem alguns dos pacotes a serem removidos, leia a descrições de cada um. Em caso de dúvida, faça mais pesquisas.

Alguns recursos que podem ajudá-lo a entender para que serve determinado pacote:

Na linha de comando:

# apt-cache show [nome do pacote]

NÃO INSTALE SEM LER A DESCRIÇÃO DOS PACOTES

Também é aconselhável ler as descrições dos pacotes antes de instalá-los. Às vezes, um programa terá diferentes pacotes disponíveis no repositório Debian, com cada pacote configurado de maneira diferente. Leia as descrições dos pacotes e procure nomes de pacotes similares para ter certeza de obter o que deseja.

Este ponto pode ser especialmente importante para os pacotes que instalam os módulos do kernel.

NÃO SE ESQUEÇA DE TOMAR NOTAS!

É fácil esquecer os passos que você deu para fazer algo em seu computador, especialmente vários meses mais tarde. Às vezes, quando você tenta várias maneiras diferentes de resolver um problema, é fácil esquecer qual foi o método que funcionou, já no dia seguinte!

É uma ideia muito boa tomar notas sobre o programa que você instalou e as alterações de configuração que você fez. Ao editar arquivos de configuração, também é uma boa ideia incluir comentários (#) nestes arquivos explicando a razão para as mudanças e a data em que foram feitas.

Depois, pode enviar essas notas para o site  😉

SEJA EDUCADO AO PEDIR AJUDA

Quando for pedir ajuda, é importante lembrar que normalmente o GNU/Linux envolve ajuda de voluntários e as pessoas serão mais dispostas a ajudar, caso você seja educado e esteja disposto a se esforçar por conta própria.

Aqui estão algumas orientações gerais que irão ajudá-lo a obter ajuda:

  • Antes de ir para o fórum, pesquise sobre o problema em sites do seu próprio país em primeiro lugar, como o Viva o Linux, incluindo a leitura de documentação e utilizando buscadores como o Google, Bing, DuckDuckGo etc. Se não conseguir resposta, busque por ajuda no idioma em inglês, que por ser bem popular, possui muita documentação.
  • Forneça detalhes e faça perguntas que façam sentido.
  • Se você se sente frustrado, não jogue a culpa nos voluntários que tentam ajudar, mesmo que eles também pareçam frustrados com você.
  • Não espere tudo de mão beijada. Se você precisa ser guiado passo a passo, isso é um sinal de que você precisa aprender mais sobre o seu próprio problema através da leitura de documentação.
  • No IRC, especialmente: não pressione Enter a cada poucas palavras, criando um texto desconexo e dividido em várias linhas, pois isso torna difícil de acompanhá-lo. Tenha paciência e espere por uma resposta, as pessoas costumam desaparecer pouco antes de alguém responder a sua pergunta.
  • Use pastebin.com ou paste.debian.net, ao invés de colar diretamente um código dentro do canal IRC ou no fórum (se o código for muito grande).

Este artigo é, em grande parte, uma tradução livre do artigo:

Com modificações que julguei apropriadas.

Espero que ajude! Caso você perceba algum erro ou tenha alguma sugestão, por favor, deixe um comentário.

Abraço.

  One Response to “NÃO QUEBRE O DEBIAN”

Sorry, the comment form is closed at this time.