mar 272015
 

Quem tem um blog em constante crescimento deve, sempre, se preocupar com dois principios básicos: Velocidade, e segurança. O primeiro garante mais visitantes para o seu blog e melhor posicionamento nos motores de busca, o segundo garante menos SPAM, menos tentativas de invasão e menos problemas envolvendo siglas como XSS, SQL Injection e coisas que podem prejudicar tanto o seu blog quanto os visitantes do seu blog. Hoje, vou apresentar à vocês e vou ensinar a usar em seu blog o Cloudflare, um sistema gratuito que acelera e protege o seu blog, simultaneamente, e que não precisa de instalação em seu servidor e pode ser usado mesmo em hospedagens compartilhadas! :D

O CloudFlare é um sistema de proxy implementado em cima de uma CDN global. O que isso quer dizer? Bem, normalmente quando um visitante acessa o seu blog ele se depara com a seguinte arquitetura: (que é invisivel para o visitante mas que acontece em toda e qualquer visita para o seu blog)

Continue reading »

jan 052012
 

O sistema operacional Linux (ou GNU/Linux)

Logo que Linus Torvalds passou a disponibilizar o Linux, ele apenas disponibilizava o kernel (núcleo) de sua autoria juntamente com alguns utilitários básicos. O próprio usuário devia encontrar os outros programas, compilá-los e configurá-los e, talvez por isso, o Linux tenha começado a ter a fama de sistema operacional apenas para técnicos. Foi neste ambiente que surgiu a MCC (Manchester Computer Centre), a primeira distribuição Linux, feita pela Universidade de Manchester, na tentativa de poupar algum esforço na instalação do Linux.

Hoje em dia, um sistema operacional Linux completo (ou uma “distribuição de Linux”) é uma coleção de softwares (livres ou não) criados por indivíduos, grupos e organizações ao redor do mundo, tendo o Linux como seu núcleo. Companhias como a Red Hat, a Novell/SUSE, a Mandriva (união da Mandrake com a Conectiva), bem como projetos de comunidades como o Debian, o Ubuntu, o Gentoo e o Slackware, compilam o software e fornecem um sistema completo, pronto para instalação e uso.

As distribuições de GNU/Linux começaram a ter maior popularidade a partir da segunda metade da década de 1990, como uma alternativa livre para os sistemas operacionais Microsoft Windows e Mac OS, principalmente por parte de pessoas acostumadas com o Unix na escola e no trabalho. O sistema tornou-se popular no mercado de servidores, principalmente para a Web e servidores de bancos de dados, inclusive no ambiente corporativo – onde também começou a ser adotado em desktops especializados.

No decorrer do tempo várias distribuições surgiram e desapareceram, cada qual com sua característica. Algumas distribuições são maiores outras menores, dependendo do número de aplicativos e sua finalidade. Algumas distribuições de tamanhos menores cabem em um disquete com 1,44 MB, outras precisam de vários CDs, existem até algumas que tem versões em DVD. Cada uma tem seu público e sua finalidade.