Instale o Chrome OS no seu PC

 Clusterweb, ClusterWeb, Profissional de TI, Ubuntu  Comentários desativados em Instale o Chrome OS no seu PC
jan 062021
 

Aprenda a instalar o Chrome OS no seu computador tradicional com processador Intel utilizando o projeto Brunch.

Além dos conceitos e da instalação, este vídeo também cobre o sistema de atualização do Chrome OS usando o Brunch e as imagens de Recovery, sempre que alguma nova forma lançada.

Seja por curiosidade ou por algum aspecto técnico, muitas pessoas têm o interesse de testar o Chrome OS, o sistema operacional do Google destinado aos Chromebooks. Assim como os computadores da Apple, os Chromebooks costumam ter hardwares específicos e ao contrário de outras distros Linux, a empresa ainda não libera ISOs para download e instalação em outras máquinas.
Chromebooks estão ficando mais populares, ainda que no Brasil eles não tenham toda a atenção devida, internacionalmente o sucesso vem chegando aos poucos.
O Google vem investindo muito dinheiro no desenvolvimento de recursos interessantes para o sistema operacional, como a integração com Apps e Smartphones Android, além do suporte ao ecossistema Linux através de um container rodando Debian.
O quão fantástico é o Chrome OS?Vale muito a pena conferir o vídeo que preparamos para te demonstrar o funcionamento do Chrome OS, dessa forma, você terá uma noção completa do que o sistema é capaz de fazer.
Um detalhe interessante do vídeo é que estamos rodando o Chrome OS em um laptop Lenovo Yoga 12, com processador Intel Core i5 de quinta geração, um computador que vem com Windows 10 de fábrica.

Continue reading »

Multiterminais em um PC

 Clusterweb  Comentários desativados em Multiterminais em um PC
out 102013
 
Introdução

Xephyr é um tipo de servidor X que utiliza outro servidor X (Xorg) para a exibição das imagens. O Xephyr funciona como cliente do Xorg, mas é também servidor para outros aplicativos, que enxergam o Xephyr como se fosse um servidor X normal. O Xephyr pode ser utilizado para se trabalhar em dois ou mais desktops simultaneamente, no entanto, fizemos alterações em seu código para permitir que ele seja utilizado para implementar um sistema multiterminal.O sistema opera da seguinte maneira. Roda-se apenas um servidor X, configurado para utilizar várias telas (screens), sendo que cada tela estará associada a uma placa de vídeo. Após a inicialização do X, abre-se, em tela cheia, um Xephyr para cada tela, o qual será utilizado pelo usuário, de maneira transparente.

O Xephyr original obtêm os eventos de mouse e teclado a partir do servidor X pai. No entanto, para permitir a utilização do Xephyr no multiterminal, tivemos que alterar seu código fonte para que ele lesse os eventos diretamente dos dispositivos, sem intermediação do servidor X. Para ler os eventos do mouse e do teclado utiliza-se o protocolo evdev.

A vantagem de se utilizar o Xephyr é que o gerenciamento das diversas placas de vídeo é feito por um único X, o que elimina os problemas de compatibilidade e conflitos presentes nas outras maneiras de implementar o multiterminal. Isso significa que o multiterminal funciona com qualquer combinação de placas de vídeo que o X consiga gerenciar.

A vantagem de se utilizar o Xephyr ao invés do Xnest é que o Xephyr está sendo mantido atualmente, é mais rápido, e permite a implementação de extensões do X mais facilmente. Continue reading »