Terminal Server Ilimitado Windows 2008

 Clusterweb, ClusterWeb, Desktop, Leitura Recomendada, Profissional de TI, Redes, Segurança, Windows  Comentários desativados em Terminal Server Ilimitado Windows 2008
ago 292015
 

Terminal Server Ilimitado Windows 2008

Ola pessoal, este é mais um post para os administradores que desejam quebrar o limite de terminal server em seu Windows Server 2008 *, lembro que este processo é somente para voce realizar testes, uma vez que para voce estar dentro da “Lei” tera que pagar a Microsoft as Cal’s de licença do Windows, então utilze estas dicas apenas para testar seu Terminal Server 2008 para fins de estudo.

Mãos a Obra.

Vamos partir com o Seu Windows 2008 ja esteja instalado e “ativado”.

1 – Primeiramente voce devera instalar os serviço de Terminal Server, va ate o gerenciador do servidor e seleciona a função (Serviços da area de trabalho remota) conforme a imagem abaixo.

2 – Apos marque apenas as funções (Host de Sessão da Area de Trabalho Remota e o Licenciamento de Area de Trabalho Remota) conforme a imagem abaixo.

P.S. Se voce desejar instalar outros serviços remotos, acrescente-os depois que ativarmos o Terminal Server.

3 – Marque o nivel de autenticação baixo conforme imagem abaixo e prossiga com a instalação.
ago 192015
 

INTRODUÇÃO

 

ZFS é um sistema de arquivos livre, desenvolvido pela Sun Microsystems (atualmente Oracle) para seu sistema operacional Solaris. O significado original era Zettabyte File System, porém agora é um pseudo-acrônimo.

As características do ZFS incluem grande capacidade de armazenamento, integração de conceitos de sistema de arquivos e administração de volumes (LLVM), RAID via software, nova estrutura de dados no disco, sistema de arquivos de rápido acesso, administração de espaços de armazenamento eficiente, compressão dos dados eficiente (LZMA ou GZIP), segurança e proteção contra corrupção dos dados, checagem contínua da integridade dos dados com reparação automática, instantâneos (snapshots), implementação nativa NFSv4 ACLs.

Tudo isso de forma fácil e com a mesma ferramenta de administração do sistema de arquivos.

ago 182015
 

O QUE É O APACHE HADOOP

 

Apache Hadoop é um framework livre administrado pela Apache Software Foundation construído em Java para computação distribuída, de alta escalabilidade, grande confiabilidade e tolerância a falhas. O Hadoop foi desenhado para trabalhar com modelos de programação simples para o processamento de grandes volumes de dados (Díaz-Zorita, 2011) usando clusters de computadores de hardware commodity, computadores comuns (deRoos; et al, 2014).

ESTRUTURA HADOOP

Segundo Carmen Placios a arquitetura das versões do Hadoop 0 e 1 se dividem em três pilares fundamentais:

  • Hadoop MapReduce: que podemos definir como o motor ou modelo de programação que impulsiona o Hadoop.
  • Sistema de arquivos: Hadoop utiliza seu próprio sistema de arquivos distribuídos, denominado Apache Hadoop Distributed File System (HDFS).
  • Hadoop Common: utilitários que possibilitam a integração dos subprojetos do ecossistema Hadoop.

Durante o processo de amadurecimento do Apache Hadoop um quarto pilar, denominado Yarn, foi inserido a partir da versão 2 (Apache, 2012):

Hadoop Yarn: pode ser considerado a evolução do MapReduce, ou MRv2 como veremos mais adiante.
Continue reading »

TINT2 – SPLIT TASKBAR COM DUAL MONITOR

 Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Desktop, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Programação, Ubuntu  Comentários desativados em TINT2 – SPLIT TASKBAR COM DUAL MONITOR
ago 172015
 

TINT2 – SPLIT TASKBAR COM DUAL MONITOR

 

Utilizei como base para este artigo, o sistema Arch Linux com Openbox.

Dentro da pasta de configuração do tint2 (/home/usuario/.config/tint2/) eu criei três arquivos como mostro abaixo, para montar a primeira taskbar no monitor 2.

  • tint2rc-lc = Launcher
  • tint2rc-task = Tarefas, programas abertos
  • tint2rc-clock = systray e relógio

A seguir, estão apenas os itens que eu precisei alterar para que a barra tivesse o efeito split desejado, as demais opções do tint2 você poderá ver na documentação ou no link:

O segredo do efeito nesta barra é levantar 3 instâncias do tint2 com arquivos de configurações diferentes, levando em consideração o tamanho, margem e posição das taskbar em relação a resolução da sua tela.

ago 112015
 

Infelizmente o assunto é bastante extenso, mas ao decorrer do tutorial vou sempre dar exemplos para tornar a leitura bastante didática e clara.

Vamos falar sobre uma ferramenta bastante difundida, o LVM, mas que as vezes por falta de informação acaba deixando de ser usada.

O LVM (Logical Volume Manager) é um “Gerênciador de Volumes Lógicos”, bastante flexivel, sua implementação no Linux segue os mesmos padrões (comandos) do HP-UX, então este tutorial servirá também para o HP-UX, visto a similaridade dos comandos.

Oque muda no HP-UX, é que pra saber quais são os discos usa o comando

  # /usr/sbin/ioscan -fC disk

Não pense que você não precisaria do LVM, por saber usar o “parted”, são coisas distintas, o LVM vai bem mais além do que simplesmente aumentar uma partição…

Quando começamos a instalação de um novo servidor, geralmente já temos em mente qual será a sua aplicação, a partir dessas informações, definimos quantos filesystems teremos, qual vai ser o tamanho deles, quantos discos etc…

Mas como nem tudo é perfeito, esse servidor pode ter depois um trafego maior do que o esperado, um numero de usuarios maior do que planejamos, enfim, são varias possibilidades que podem definitivamente te dar algum trabalho extra, de ter que aumentar uma partição, adcionar mais um disco, mas como fazer isso da melhor maneira possivel e sem traumas ?

Continue reading »

ENTENDENDO O BOOT-UPDATE

 Clusterweb, ClusterWeb, Leitura Recomendada, Linux  Comentários desativados em ENTENDENDO O BOOT-UPDATE
ago 022015
 

ARTIGO

 

Durante a instalação da distribuição Funtoo, o usuário instala o pacote boot-update, que instala o GRUB junto. Tudo segue normal e sem problemas. As dúvidas sobre o boot-update podem surgir quando o usuário faz dual boot.

Primeiramente, o arquivo /etc/boot.cfg é o arquivo de configuração do boot-update. É esse único arquivo que precisa ser editado para gerenciar a inicialização de todos os sistemas instalados no HD. Isso é muito prático, pois tudo o que precisa ser alterado fica nesse arquivo de forma organizada. Não há dor de cabeça.
Continue reading »

INSTALAR O SLACKWARE 14.1 EM DRIVE USB

 Clusterweb, ClusterWeb, Desktop, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Redes, Segurança  Comentários desativados em INSTALAR O SLACKWARE 14.1 EM DRIVE USB
ago 012015
 

PREPARAÇÃO DO AMBIENTE

 

Configurações dos computadores utilizados:

Notebook:

  • Chip gráfico switchable Radeon 6770M
  • Disco /dev/sda com Windows 7 de fábrica

Computador desktop:

  • Chip gráfico NVIDIA GTX980
  • Disco /dev/sda com Windows 8.1

Iniciei a instalação pelo notebook, então foi plugado um HD externo de 320 GB utilizando um case na USB 3.0 (fica lento na USB 2.0! Mas nem tanto!!!).

Inicie o boot na imagem de instalação do Slackware Current.

O objetivo do artigo não é ensinar como instalar o Slackware, então deverás procurar como fazê-lo caso sinta alguma dificuldade (se é que tem dificuldade no Slackware).

O disco externo foi localizado como /dev/sdb, então eu particionei em 3, um swap, uma raiz e uma home, sendo assim realiza-se a instalação completa (full instalation).

Ao final da instalação, faça a instalação manual do LILO, gravando o boot exclusivamente na MBR do disco externo (no meu caso/dev/sdb), assim já teremos o /etc/lilo.conf ajustado.

Instalação concluída, mas se você iniciar o sistema por meio do HD externo (não esqueça de configurar o boot na inicialização do PC!!!), terás um KERNEL PANIC!!!

Então o que fazer???
Continue reading »