set 132019
 

Introduction

MariaDB is an open-source database management system, commonly used as an alternative for the MySQL portion of the popular LAMP (Linux, Apache, MySQL, PHP/Python/Perl) stack. It is intended to be a drop-in replacement for MySQL and Debian now only ships with MariaDB packages. If you attempt to install MySQL server related packages, you’ll receive the compatible MariaDB replacement versions instead.

The short version of this installation guide consists of these three steps:

  • Update your package index using apt
  • Install the mariadb-server package using apt. The package also pulls in related tools to interact with MariaDB
  • Run the included mysql_secure_installation security script to restrict access to the server

Continue reading »

Esclarecimentos e configuração do PPPoE no Debian 8

 Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Desktop, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Redes  Comentários desativados em Esclarecimentos e configuração do PPPoE no Debian 8
jul 042018
 

O PPPoE é ainda o protocolo mais utilizado pelos provedores xDSL. Aqui, documento algumas experiências básicas que vivenciei com este tipo de tecnologia.

De posse de um Opticom DSLink, desabilitei o Wifi junto com vários outros serviços habilitados (UPnP, DHCP, Telnet e FTP). Em seguida, re-configurei as definições de conexão com a WAN, configurando o roteadorzinho SOHO a trabalhar como bridge. A ideia de configurar o roteador como bridge é para permitir que o tráfego PPPoE gerado pela minha máquina consiga alcançar o PPPoE server do provedor.

A minha missão era configurar um roteador/firewall rodando Debian 8 para autenticar e receber um endereço público do provedor.

Graças aos desenvolvedores do daemon pppd, os caras do “Roaring Penguin” com seu rp-pppoe.so e os empacotadores do Debian, conexões PPPoE no Linux pode ser bastante simples (“pode ser simples” se as suas necessidades forem simples, dê uma olhadinha na main page do pppd se você quiser ver o que é flexibilidade rs).

Continue reading »

set 282015
 

Not to lose mails when main mail server is down, best solution is – mx backup server.

This is configuration to have backup mx server set up and running.

create /etc/postfix/relaydomains with contents:

then to create map for postfix – run:

Continue reading »

REDUZINDO PROBLEMAS DE ATUALIZAÇÕES NO DEBIAN, UBUNTU E DERIVADOS

 Backup, Banco de Dados, Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Desktop, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Redes, Segurança, Ubuntu  Comentários desativados em REDUZINDO PROBLEMAS DE ATUALIZAÇÕES NO DEBIAN, UBUNTU E DERIVADOS
jul 312015
 

ONDE E PORQUE UTILIZAR ESSA ALTERAÇÃO

 

No longínquo ano de 2012 fiz uma configuração para o apt-get que reduzia bastante a quebra de pacotes na atualização de sistemas que usam empacotamento .deb, você pode conferir aqui:

Para facilitar a compreensão dos que não estão habituados aos nomes utilizados, sabe quando você instala um programa, ou vai atualizar o sistema e o instalador para antes do fim e então você às vezes não consegue mais instalar ou remover nada? É justamente uma solução para isso que proponho nesse artigo.

Se você tem curiosidade para saber o que as alterações fazem, continue lendo o artigo, se deseja apenas instalar essa melhoria em seu sistema, ao final do artigo está o link para download e instalação.

Explicação sobre porquê e onde utilizar a modificação:

Talvez o que mais me incomode nas distribuições como um todo seja o processo de atualização, que tende a ocasionalmente quebrar o sistema, utilizo diariamente distribuições que utilizam pacotes .deb há mais de 10 anos e observei que o gerenciador de pacotes considera como pacote quebrado uma séria de pequenas falhas na execução de scripts de pós-instalação, o que na verdade em nada interferem no uso do sistema. Porém, ao considerar que o pacote está quebrado ficamos com todo o gerenciador de pacotes comprometido, até que seja dada uma solução para esse determinado pacote.

jun 232015
 

INSTALAÇÃO DO REDMINE E DEPENDÊNCIAS

 

Instalando alguns pacotes básicos.

Entre como superusuário e execute:

# aptitude install ruby
# aptitude install libapache2-mod-passenger
# aptitude install libmagickcore-dev
# aptitude install libmagickwand-dev
# aptitude install ruby-dev
# aptitude install libmysqlclient-dev
# aptitude install mysql-server

RESOLVENDO PROBLEMAS NA INSTALAÇÃO DO MYSQL-SERVER

Se você instalou sem problemas o mysql-server no comando acima pode pular para o próximo tópico.

Quando tentamos instalar o mysql-server ele pode apresentar um erro de repositório, pois busca os arquivos na unidade de cdrom.

Se isso acontecer, rode comando a seguir. Este comenta a linha referente ao cdrom e também roda o apt-get update para atualizar a lista de repositórios.

# mv /etc/apt/sources.list /etc/apt/sources.list0 && cat /etc/apt/sources.list0 | sed ‘s/deb cdrom:/#deb cdrom:/’ >> /etc/apt/sources.list && apt-get update
Continue reading »

maio 312015
 

INTRODUÇÃO E CONSELHOS

 

Debian é um sistema robusto e confiável, mas ainda assim, pode ser facilmente “quebrado” pelos usuários iniciantes que não fazem as coisas seguindo o “modo Debian”.

Este artigo lista os erros mais comuns cometidos pelos usuários iniciantes. Alguns dos itens listados aqui podem ser feitos com segurança, mas somente se você tiver experiência suficiente para saber como corrigir o seu sistema quando as coisas derem errado.

A ideia geral a respeito destes conselhos, é que as consequências de um erro nem sempre são imediatas, e pode tornar futuras atualizações impossíveis sem uma reinstalação completa do sistema. Se para você é importante atualizar o sistema sem reinstalá-lo, tenha cuidado para não cometer os erros descritos abaixo.

Uma das principais vantagens do Debian, é o seu repositório com milhares de pacotes. Se você está migrando do Windows para o Debian, talvez esteja acostumado a instalar programas de sites aleatórios. No Debian, instalar programas a partir de sites aleatórios é um mau hábito. É sempre melhor buscar um programa a partir dos repositórios oficiais do Debian, se possível. Os pacotes dos repositórios Debian são estáveis, instalam sem problemas e são seguros.
Continue reading »

maio 302015
 

INTRODUÇÃO

 

São mostradas algumas práticas que podem quebrar o Debian, mas que são usadas por muitos usuários para extrair mais do sistema. Repito: mesmo sob o risco de criar problemas.

APT-PINNING + FRANKENDEBIAN

Essa prática permite o uso dos repositórios estável, de teste e instável no mesmo sistema. Assim, podemos ter acesso à pacotes que não estão nos repositórios da versão estável. Por exemplo, o TLP. No momento só está disponível para Debian Sid (instável).

Levando em conta que você está usando a versão estável, edite o sources.list e adicione os repositórios das outras versões (testing e unstable):

# nano /etc/apt/sources.list

Acrescente:

#Testing
deb http://ftp.br.debian.org/debian testing main contrib non-free
deb-src http://ftp.br.debian.org/debian testing main contrib non-free

#Unstable
deb http://ftp.br.debian.org/debian unstable main contrib non-free
deb-src http://ftp.br.debian.org/debian unstable main contrib non-free

Salve e feche.

Aí está seu frankendebian. Não atualize ainda. Agora vamos ao Apt-pinning.

Edite ou crie um novo arquivo:

# nano /etc/apt/preferences

Adicione o seguinte:

Package: *
Pin: release a=stable
Pin-Priority: 700

Package: *
Pin: release a=testing
Pin-Priority: 650

Package: *
Pin: release a=unstable
Pin-Priority: 600

As prioridades (600, 650 e 700) indicam que primeiramente um pacote será buscado pelo apt-get no repositório estável, se não existir, será buscado no repositório de teste e, por fim, no repositório instável.

Salve e feche o arquivo.
Continue reading »

KERNEL 4.0 NO DEBIAN, LINUX MINT E UBUNTU – ATUALIZAÇÃO RÁPIDA

 Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Desktop, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Programação, Redes, Segurança, Ubuntu  Comentários desativados em KERNEL 4.0 NO DEBIAN, LINUX MINT E UBUNTU – ATUALIZAÇÃO RÁPIDA
abr 192015
 

INTRODUÇÃO

 

Olá, pessoal.

Estou realizando uma nova contribuição na comunidade GNU/Linux, descrevendo de forma rápida, a atualização do kernel do Debian e suas variações (Ubuntu, Linux Mint, Lubuntu etc) para a versão 4.0, lançada em 12/04/2015.

O Kernel Linux 4.0, codinome “Hurr durr eu sou uma ovelha” – não, realmente – traz consigo um conjunto pequeno de novo suporte de hardware, ajustes de performance, correções de bugs e afins.
Continue reading »

UBUNTU/DEBIAN/KALI LINUX E OUTROS NO ANDROID

 Android, Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Desktop, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Programação, Ubuntu  Comentários desativados em UBUNTU/DEBIAN/KALI LINUX E OUTROS NO ANDROID
mar 152015
 

INTRODUÇÃO / APLICATIVOS / INSTALAÇÃO

 

INTRODUÇÃO

Vou contar um pouco do que aconteceu para “precisar” usar o GNU/Linux no Android:

Comprei um Google TV (gosto de chamar de “mini PC”), pois vi em vídeos que tinha como fazer ele bootar pelo Linux e usar. Bom, não consegui (não sei se fiz errado ou o que houve). Então, continuei usando o Android, mas com essa vontade de ser “Livre”.

Ok, depois de muitas tentavas, eu achei um jeito que funciona, usando o aplicativo Complete Linux Installer (ou em português: Instalador Completo de Linux).

  • Nota 1: é necessário que seu dispositivo possua root.
  • Nota 2: não me responsabilizo por quaisquer danos ao dispositivo, faça por sua conta e risco…
  • Nota 3: é necessário conexão com a internet, mas penso que 3/4G não funcione, utilize apenas Wi-Fi.

APLICATIVOS REQUERIDOS

Então, para que isso funcione, é necessário instalar três aplicativos em seu dispositivo:

O VNC pode ser qualquer um, mas recomendo esse por ser bem leve e gratuito.

Instale os aplicativos acima para continuar.

Continue reading »

mar 142015
 

INTRODUÇÃO

 

A instalação deste sistema de monitoramento de rede é feita de forma simples, utilizando a última versão do Zabbix até o momento, que é a 2.4.

Não entrarei em detalhes quanto à instalação/configuração do Debian, que deve estar previamente instalado. Críticas, comentários e correções, serão sempre bem-vindas.

REPOSITÓRIOS

A versão utilizada do Debian é a 7.8.0, o qual foi instalado sem nenhuma configuração especial, apenas modificado o arquivo “sources.list” (/etc/apt) após a instalação, onde adiciono os repositórios para instalação e atualização de pacotes.

Uma dica é utilizar o site debgen.simplylinux.ch para obter repositórios atualizados, e também adicionar a linha descrita abaixo para instalação do Zabbix através do apt-get.

Editar o arquivo /etc/apt/sources.list e adicionar a linha abaixo (para instalação do Zabbix):

deb http://repo.zabbix.com/zabbix/2.4/debian wheezy main

Este é um exemplo de como está configurado o meu “sources.list”:

deb http://ftp.br.debian.org/debian stable main contrib non-free

deb http://ftp.debian.org/debian/ wheezy-updates main contrib non-free
deb-src http://ftp.debian.org/debian/ wheezy/updates main contrib non-free

deb http://security.debian.org/ wheezy/updates main contrib non-free
deb-src http://security.debian.org/ wheezy/updates main
Continue reading »

mar 142015
 

INTRODUÇÃO

 

Os Servidores Web são componentes essenciais em uma rede, onde disponibilizam uma infinidade de serviços, no entanto, são dispositivos eletrônicos e estão sujeitos a falhas, tanto físicas quanto lógicas.

Os responsáveis pelo gerenciamento dos servidores utilizam uma gama de recursos para aumentar e garantir a disponibilidade de acesso aos serviços disponibilizados, como Nobreaks, conexões de rede redundantes, entre outras soluções, mas uma falha pode causar enormes prejuízos e perda da credibilidade de qualquer setor.

Os fabricantes dos equipamentos dedicam uma atenção especial no desenvolvimento de componentes com proteção e que possuam o mínimo de pontos críticos de falhas. Desta forma, é comum encontrarmos em servidores Web conexões redundantes, que se alternam em caso de falhas de conexão, sistemas que registram em dois ou mais discos o mesmo arquivo e fontes de energia que se alternam entre falhas elétricas.

A arquitetura da rede de computadores possui premissas de configuração para reduzir os pontos críticos de falhas, componentes específicos como Nobreaks e geradores à combustível, que visam garantir energia elétrica suficiente para manter operante os Servidores Web e componentes de rede necessários.

Dominar as técnicas de tolerância de falhas torna-se essencial aos desenvolvedores e projetistas para disponibilizar um serviço de qualidade e que possa se recuperar de forma eficiente. O custo-benefício é outro ponto importante que deve ser levado em consideração, pois o investimento em tecnologia de prevenção de falhas é muito bem visto e possui um mercado mundial em crescimento, onde alguns serviços de larga escala estão hospedados em mainframes de alto custo, mas garantem alta disponibilidade.

O conceito de Alta Disponibilidade não se restringe apenas à arquitetura da rede, mas sim a todo e qualquer tipo de falha de disponibilidade como parte física, servidores, discos e rede. Visando garantir Alta Disponibilidade a serviços críticos, surgem sistemas alternativos com hardware acessível, chamado de Cluster, que é um agregado de computadores interligados em rede que possui alta escalabilidade e custo mínimo.

Continue reading »

DNS Robusto e fácil com PowerDNS e MySQL

 Clusterweb  Comentários desativados em DNS Robusto e fácil com PowerDNS e MySQL
nov 232014
 

O PowerDNS é um dos muitos softwares de DNS, ele é muito poderoso, pode fazer milhares de resoluções por segundo, e o que mais me chamou atenção, pode-se comunicar com vários backends, includindo MySQL, PostgreSQL, LDAP, Oracle e outros.

Para se ter uma idéia, existem grandes implementações feitas com ele, incluindo register.com e tucows.com, e, segundo o site oficial, existem aproximadamente 4000 servidores em serviços secundários ativos na internet, que servem aproximadamente 10 milhões de zonas e um imenso núumero de domínios. Testes no primeiro nível do domínios .EU demonstraram que o PowerDNs pode prover 50.000 resoluções por segundo num único servidor, com um hardware simples. No GOOGLE encontrei relatos de testes feitos inclusive pelo registro.br para utilização do mesmo.

A única desvantagem evidente é que o PowerDNS ainda não prevê uma implementação completa do DNSSEC. (O que pra muitos é irrelevante, visto que poucos são aqueles que implementaram DNSSEC em seus servidores) Continue reading »

Criando um servidor de dns local com o bind no debian

 Clusterweb, ClusterWeb, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Redes, Segurança, Ubuntu  Comentários desativados em Criando um servidor de dns local com o bind no debian
nov 212014
 

Mas aí você se pergunta: O que é DNS?

O DNS é o banco de dados distribuído de traduções de nome para endereço IP. Tecnicamente não é necessário usar nomes de host e de domínio, como www.meudominio.com.br, porque é o endereço IP que o computador usa para estabelecer comunicação.

O DNS foi criado para permitir o uso de nomes de domínios mais convenientes. Por exemplo, quando o usuário digita um nome DNS como parte de uma URL em um navegador, a parte do nome é enviada para o servidor DNS para que seja resolvido em um endereço IP. Uma vez encontrado o endereço, ele é usado para se reescrever a URL e obter diretamente a página web.

Um dos servidores DNS mais conhecido é o Bind. Nesse exemplo estaremos usando o Bind9, que é uma versão mais atualizada e mais segura deste software. Continue reading »

Como instalar um servidor VPN (PPTP) no Debian wheezy

 Clusterweb, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Redes, Segurança  Comentários desativados em Como instalar um servidor VPN (PPTP) no Debian wheezy
ago 182014
 

ATENÇÃO ** ** PPTP é inseguro. É melhor e sem dúvida mais fácil de configurar se comparado ao OpenVPN.

Contas VPS são muito populares hoje em dia e um dos motivos é que as pessoas usá-los para fins pessoais VPN.
Existem algumas vantagens sobre o uso de um servidor VPN pessoal:
– Os recursos do servidor, tais como CPU, largura de banda não são compartilhados entre outros
– Você vai saber ao certo o que os logs de VPN ou atividade Internet são mantidas no servidor (mesmo que muitos provedores de VPN público dizer que eles não guardam quaisquer registos em servidores, você não pode realmente ter certeza)

PPTP é provavelmente o protocolo VPN mais popular. Aqui está um guia de instalação curto para Debian Linux. Continue reading »