dez 072018
 

CONFIGURANDO O APACHE2 DO PRIMEIRO SERVIDOR

Vamos começar instalando o apache2 e algumas libs:

 sudo apt-get install apache2 php7.2 libapache2-mod-php7.2
$ sudo apt-get install libapache2-mod-auth-mysql php7.2-mysql
$ sudo apt-get install apache2-prefork-dev

Habilitando os módulos do apache para o redirecionamento e para o proxy pass:

 sudo a2enmod env proxy_ajp proxy_balancer proxy proxy_connect proxy_http rewrite ssl headers

Para desabilitar os mods basta usar:

 sudo a2dismod [nome-dos-módulos]

Agora iremos criar o arquivo na pasta do apache2:

 sudo nano /etc/apache2/sites-available/meuSite

Continue reading »

set 082018
 

UMA PEQUENA INTRODUÇÃO

 

Linux utiliza um mecanismo de gerencia o as funções de hardware. Este mecanismo conversa com o hardware do computador por uma camada de abstração chamada HAL (Hardware Abstraction Layer), que é parte componente dos subsistemas do Linux.

As ferramentas pm-utils (Power Manager Utils) e systemd (System and Service Manager) fazem parte do conjunto de softwares da freedesktop.org e são as responsáveis por executar a função sleep, que é composto pelas operações SUSPEND, HIBERNATE, HYBRID_SUSPEND e HYBRID_HIBERNATE. Todas tem a função que restaura a volta ao sistema (RESUME|THAW|POST).

Por exemplo, se o usuário fechar a tampa do notebook (LID CLOSE ACTION), o sistema irá executar uma das funções sleep que está configurada para esta ação. Ao abrir a tampa, o sistema irá executar a função de RESUME.
Continue reading »

jul 182018
 

Se você quer usar o WhatsApp no seu sistema, sem ficar preso a um navegador, conheça e veja como instalar o WhatsApp Desktop no Linux.

WhatsApp Desktop é um cliente de desktop WhatsApp não oficial de código aberto para Linux construído com o Framawork Electron, que é um conteiner de serviços web. Ou seja, ele é uma janela de navegador autônoma que usa o WhatsApp Web.

Descubra como instalar o WhatsApp Desktop no Linux
Descubra como instalar o WhatsApp Desktop no Linux

O programa oferece todas as características que seus clientes contemporâneos fazem, incluindo notificações de desktop nativas e suporte para atalhos com teclado, bem como opções extras, por exemplo, suporte para a folha de estilo CSS personalizada.

Continue reading »

set 122017
 

Vamos dar uma olhada no sistema de afiliados que vem embutido no whmcs e explicar algumas coisas que causam confusão entre os usuários.

Como funciona?

O programa de afiliados do whmcs está inicialmente desabilitado logo após a instalação. Cabe à você ir ao painel, Setup > General Settings > Aba Affiliates e ativá-lo usando a caixa de seleção, como mostra a figura abaixo.

Aqui neste painel, você faz as configurações gerais (você pode definir comissões diferentes por produto ou cliente).

  • Enable/Disable – Deixando a caixa selecionada você ativa o programa
  • Affiliate Earning Percentage – Porcentagem da comissão a ser paga sobre o valor da venda
  • Affiliate bonus deposit – Valor inicial a ser creditado na conta (para ser usado como incentivo)
  • Affiliate payout amout – Valor mínimo para saque das comissões
  • Affilaite Commission delay – Período de validação da conta (no nosso exemplo acima, as comissões só apareceram na conta do afiliado após 30 dias) para evitar fraudes
    • As comissões em período de validação aparecem no painel do afiliado como pendentes.
  • Affiliate Links – Código para o afiliado colar no site.
    Continue reading »
set 122017
 

1 – Entre em www.livezilla.net e clique em “Download” e depois em “Download Livezilla Full Version” para baixar o programa. Execute o programa e siga os passos do assistente para concluir a instalação.

 

2 – Crie um banco de dados MySQL em seu painel de controle cPanel, para isso basta efetuar os seguintes passos:

a) Efetue o login no seu painel de controle cPanel em www.seudominio.com/cpanel

b) Clique em “Assistente de Banco de dados MySQL”

c) No campo que aparecer preencha com o nome chat e clique em “Próximo passo”

d) Vão surgir 2 novos campos. Preencha o campo “Nome de usuário” com chat e a senha escolha qualquer uma de sua preferência. Clique em “Criar usuário”

e) Marque a opção “Todos os privilégios” e clique em “Próximo passo”

f) Seu banco de dados foi criado com sucesso. Anote os dados do banco de dados pois você irá usar logo em seguida (Nome, usuário e senha escolhidos)

Continue reading »

set 032017
 

Como instalar o Magento.

Das diversas aplicações que você pode instalar em um Cloud, o e-commerce é aquela que mais combina com a escalabilidade e alta disponibilidade que a solução Cloud oferece.

Neste tutorial, vamos instalar o Magento (http://www.magentocommerce.com/download) com Ubuntu.

Vamos começar:

Entre via ssh no seu servidor por um terminal, como o nativo do Mac ou o Putty(Windows), utilizando o IP, login root e senha que está no seu painel.

ssh root@IP_DO_SERVIDOR

Continue reading »

Alterar o modelo Normal (Normal.dotm )

 Clusterweb, Leitura Recomendada, Word 2016  Comentários desativados em Alterar o modelo Normal (Normal.dotm )
jul 122017
 

Aplicável a: Word 2016 Word 2013 Word 2010 Word 2007
IMPORTANTE : Este artigo foi traduzido por um sistema de tradução automática, leia o aviso de isenção de responsabilidade. Para sua referência, veja a versão em inglês deste artigo aqui.

O modelo de dotm abre sempre que você inicia o Microsoft Word, e ele inclui estilos padrão e as personalizações que determinam a aparência básica de um documento.

OBSERVAÇÃO : Quaisquer alterações feitas dotm serão aplicadas aos documentos que você criar no futuro.

2016, 2013, 20102007
Na guia Arquivo, clique em Abrir.

Vá para C:\Users\nome de usuário\AppData\Roaming\Microsoft\Templates.

Abra o modelo Normal (normal. dotm).

Faça as alterações desejadas para as fontes, margens, espaçamento e outras configurações. Você pode usar os mesmos comandos e recursos que você usa para alterar um documento — mas lembre-se de que todas as alterações que você fizer dotm serão aplicadas aos documentos que você criar no futuro.

Quando terminar, clique na guia arquivo e clique em Salvar.

OBSERVAÇÃO : Se dotm é renomeado, danificado ou movido, o Word cria automaticamente uma nova versão (que usa as configurações padrão original) na próxima vez que você inicia o Word. A nova versão não incluirá qualquer uma das personalizações que você fez a versão que você renomeado ou movido.

OBSERVAÇÃO : Aviso de Isenção de Tradução Automática: Este artigo foi traduzido por computador, sem intervenção humana. A Microsoft oferece essas traduções automáticas para ajudar as pessoas que não falam inglês a aproveitar os textos escritos sobre produtos, serviços e tecnologias da Microsoft. Como este artigo foi traduzido automaticamente, é possível que contenha erros de vocabulário, sintaxe ou gramática.

LIVRENFE – O EMISSOR NFE OPEN SOURCE PARA LINUX

 Apache2, Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Linux, Profissional de TI, Programação, Redes, Segurança, Ubuntu  Comentários desativados em LIVRENFE – O EMISSOR NFE OPEN SOURCE PARA LINUX
jun 282017
 

INSTALAÇÃO

 

Em 2016, o SEFAZ anunciou que o emissor de Nfe gratuito seria descontinuado. Isto me motivou a procurar algumas soluções open source para Linux de emissor de NFe, porém, não encontrei nenhum projeto que me atenda, só bibliotecas ou emissores para Windows.

Decidi começar um projeto do zero, um emissor de NFe para Linux como principal S.O. Já estou terminando os últimos detalhes para poder fazer o primeiro release beta e pensei em apresentá-lo neste site. Embora o SEFAZ já anunciou que o emissor gratuito deles não será mais descontinuado, talvez alguns de vocês estejam procurando outra alternativa para emitir Nfe usando ferramentas de código aberto.

O código está no GitHub. Abaixo, estão os passos para instalar o emissor no Debian 8.
Continue reading »

dez 102015
 

INTRODUÇÃO

 

Os objetivos desse artigo são:

  • Apresentar o cenário onde existe a necessidade de publicar um serviço em dois links de internet.
  • Detalhar os problemas que podem ocorrer e como identificá-los.
  • Aplicar a solução e assim fazer dois default gateway funcionar de forma plena.

CENÁRIO

A empresa ACME possui um servidor Debian 8 (D8-SRV01) que executa uma aplicação na porta 3333, o servidor tem o seguinte IP de Lan 172.16.10.100 e esta conectando diretamente a um firewall Linux executando Iptables puro (D8-FW01) IP de Lan 172.16.10.254, existe um link de internet dedicado com a operadora A conectado diretamente ao firewall, o IP válido fornecido é 200.2.2.5, assim o firewall faz o redirect desse IP na porta 3333 para o IP interno do servidor (D8-SRV01) e tudo funciona adequadamente.

Devido a importância desse serviço e as constantes instabilidades da operadora A a empresa ACME decide contratar um segundo link de internet com a operadora B, recebendo o IP válido 187.8.8.5, como o serviço da porta 3333 é muito conhecido por todos os funcionários e o software que utiliza é bem complexo de configurar o gerente pede para que não troque a porta acessada externamente, ou seja, a porta de acesso deve ser a mesma tanto na operadora A quanto na operadora B. O administrador de rede muito feliz pela possibilidade de aumentar a disponibilidade do serviço com a contratação de mais um link de internet, acaba percebendo que fazer os acessos do servidor funcionar simultaneamente pelas duas operadoras não vai ser uma tarefa tão fácil quanto pensava.

COMO ENCONTRAR O NETID E O BROADCAST DE UMA DETERMINADA REDE

 Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Redes, Segurança, Ubuntu  Comentários desativados em COMO ENCONTRAR O NETID E O BROADCAST DE UMA DETERMINADA REDE
set 052015
 

Autor: Wandson Sandro Rebelo Ramos <wanndson at gmail.com>

INTRODUÇÃO

 

Entender como funciona uma rede muitas vezes parece ser complicado, mas na verdade só basta ter um pouco de tempo para se dedicar e entender o que realmente você quer fazer. Sou professor de Redes de Computadores, e por muito tempo vi que meus alunos sempre esbarravam na parte de dividir a rede e tentar entender como funciona as máscaras, como repartir um determinado bloco e como é esse “negócio” de subnet, como muitos deles falavam.

Quando tem um IP que tem que descobrir o NetID e o Broadcast, isso muitas vezes parece ser coisa de outro mundo. Eu não lecionava para eles nos primeiros semestres, mas sim, do terceiro em diante. Neste período a maioria não entendia os conceitos de Início de Rede e Final de Rede e nas aulas de Linux e Serviços de Rede, isso me atrapalhava um pouco para ir adiante. Sei que também não era culpa dos meus colegas, pois eles repassavam da mesma maneira que foram ensinados. Então a partir do tempo que entrei para lecionar em uma Faculdade, resolvi testar este método, funcionou muito bem, muitos até fizeram prova de concurso e foram muito bem, agora que estou no Ensino Médio Profissionalizante, vejo que posso fazer isso mais cedo com os alunos, com isso eles ganham mais conhecimento e quando entram na faculdade já verificam coisas mais avançadas.

Então resolvi testar este método que já vinha usando quando trabalhava numa ISP (Internet Service Provider) na cidade aonde estou agora e aproveitar para o restante das pessoas que ainda tem dúvida.

Este método ajudou muitos deles a entender melhor o Início da Rede e Final da Rede, o range e as subnets que compunham uma determinada classe de IPs. Venho fazendo isso desde de 2003 e sempre me ajudou, principalmente no trabalho. Acredito que em provas da CISCO como o CCNA e da LPI do Linux, isso pode ser útil para poupar tempo na hora da execução da mesma.

Continue reading »