Clusterweb® – Internet Data Center.

 ClusterWeb  Comentários desativados em Clusterweb® – Internet Data Center.
jan 022012
 

O Blog da Clusterweb® – Internet Data Center tem como objetivo principal divulgar assuntos relacionados ao sistema Gnu/Linux e administração de redes, e outros sistemas operacionais.
No site teremos assuntos, scripts e facilidades para erros comuns e incomuns ocorridos no dia a dia de um administrador de redes.
Artigos coletados nas diversas buscas na internet em buscas de conhecimento ou de soluções para problemas já passados por todos.
Agradecemos a todos a contribuição, pois não há nenhum tipo de lucro, a ideia aqui é deixar um amplo acervo de soluções.
Caso queira participar seja bem-vindo, faça seu cadastro e comece agora a interagir com a nossa equipe.
Convidamos todos a fazer parte da nossa comunidade.



Seja bem-vindo a Clusterweb® – Internet Data Center.

set 192018
 

Constantemente surge uma nova tecnologia no ramo de hospedagem de sites, com intuito de melhorar a performance deles. O HD SSD é mais uma dessas novas “técnicas”.

Acredito que você já tenha ouvido falar neste termo, que tanto tem sido usado pelas empresas de hospedagem, e logo surgiu a dúvida o que é hospedagem com HD SSD e quais são suas vantagens e desvantagens?

Preparamos esse post para que você, de forma simples e rápida, descubra o que é a hospedagem com HD SSD bem como seus pontos positivos e negativos. Fique conosco e confira!


O QUE É HOSPEDAGEM COM HD SSD?
Continue reading »

set 172018
 

OpenVZ is a free open source software that provides container-based virtualization solution for Linux. OpenVZ 7 is the latest version of OpenVZ out there and it comes with Red Hat Enterprise Linux 3.10 kernel. This post is all about how to setup OpenVZ 7 on CentOS 7.x servers.

One Kernel, Many VM’s

OpenVZ creates multiple secure, isolated Linux containers (otherwise known as VEs or VPSs) on a single physical server enabling better server utilization and ensuring that applications do not conflict. Here, all the Linux containers share a single Kernel. Each container performs and executes exactly like a stand-alone server; a container can be rebooted independently and have root access, users, IP addresses, memory, processes, files, applications, system libraries and configuration files.

Continue reading »

set 172018
 

Vamos lá:

Primeiro quero dizer que nesse tutorial vamos usar o OpenVZ que tem suporte á todos os sistemas de linux!

Download VPS Linux Debian

Digite os seguintes comandos para fazer o download do Debian Linux:

# cd /vz/template/cache

Criar VPS

Continue reading »

set 082018
 

UMA PEQUENA INTRODUÇÃO

 

Linux utiliza um mecanismo de gerencia o as funções de hardware. Este mecanismo conversa com o hardware do computador por uma camada de abstração chamada HAL (Hardware Abstraction Layer), que é parte componente dos subsistemas do Linux.

As ferramentas pm-utils (Power Manager Utils) e systemd (System and Service Manager) fazem parte do conjunto de softwares da freedesktop.org e são as responsáveis por executar a função sleep, que é composto pelas operações SUSPEND, HIBERNATE, HYBRID_SUSPEND e HYBRID_HIBERNATE. Todas tem a função que restaura a volta ao sistema (RESUME|THAW|POST).

Por exemplo, se o usuário fechar a tampa do notebook (LID CLOSE ACTION), o sistema irá executar uma das funções sleep que está configurada para esta ação. Ao abrir a tampa, o sistema irá executar a função de RESUME.
Continue reading »

set 032018
 

3.6.1 ClamAV

Objectivo

Instalação do pacote anti-vírus ClamAV. Este pode posteriormente ser integrado num sistema de filtragem de emails ou ficheiros.

Instalação

root@server:~# aptitude install clamav clamav-docs clamav-daemon clamav-freshclam

Para que o ClamAV possa verificar ficheiros compactados, devem ser também instalados alguns pacotes para descompactar ficheiros:

root@server:~# aptitude install arc arj bzip2 cabextract lzop nomarch p7zip pax tnef unrar-free unzip zoo

Se tiver acesso aos repositórios “non-free”, é possível instalar mais alguns pacotes:

root@server:~# aptitude install lha unrar 

Continue reading »

ago 262018
 

Como adicionar ou remover uma rota estática no Windows

1º – Abra o prompt de comando do Windows,  vá em executar e digite CMD, clique no símbolo do Windows (menu iniciar) na parte de pesquisar programas e arquivos digite CMD e pressione ENTER isso abrirá o prompt de comando. Se estiver realizando o comando em um servidor deve executar o prompt com privilégios administrativos, para isso, clique com o botão direto do mouse no prompt de comando e execute como adminstrador.

Continue reading »

ago 242018
 

One of our client server’s was affected by virus and he can’t control it. And he is aks me to look into the issues. I have verified on server and found that one account got affected severely and run the below steps to remove it.

Note : If you installed the clamav from WHM Plugin, your clamav installation location is follow. If you installed manually find the exact path and use it according that.

1) How to run clamscan to particular user account in cpanel server ?

Use the below method to run the clamscan to particular user account. Change your username according that. I’m going to run the scan to iconbuil account because i have found that few infected files this account. You will be got the output smiler like below. After completing the scan

# /usr/local/cpanel/3rdparty/bin/clamscan -ri /home/iconbuil/public_html

LibClamAV Warning: **************************************************
LibClamAV Warning: ***  The virus database is older than 7 days!  ***
LibClamAV Warning: ***   Please update it as soon as possible.    ***
LibClamAV Warning: **************************************************
LibClamAV Warning: Detected duplicate databases /usr/local/cpanel/3rdparty/share/clamav/main.cvd and /usr/local/cpanel/3rdparty/share/clamav/main.cld. The /usr/local/cpanel/3rdparty/share/clamav/main.cvd database is older and will not be loaded, you should manually remove it from the database directory.
/home/iconbuil/public_html/wp-content/plugins/tinymce-advanced/css/index2CDEN.php: PHP.Trojan.Spambot FOUND
/home/iconbuil/public_html/wp-content/themes/twentyeleven/images/infocf5D.php: PHP.Trojan.Spambot FOUND

----------- SCAN SUMMARY -----------
Known viruses: 3914119
Engine version: 0.98.1
Scanned directories: 257
Scanned files: 2066
Infected files: 2
Data scanned: 61.04 MB
Data read: 43.68 MB (ratio 1.40:1)
Time: 17.003 sec (0 m 17 s)

Continue reading »

ago 172018
 

INTRODUÇÃO

 

A rede Tor é o que comumente chamamos de deep web, onde é possível encontrar diversos sites que não são indexados pelo Google e algumas outras ferramentas. A rede Tor é composta por um grupo de servidores voluntários que permite que as pessoas naveguem com privacidade e segurança.

Quando um usuário usa o navegador Tor, são realizadas diversas conexões com túneis virtuais até a destino original ser alcançado. Isso permite que você navegue em redes públicas sem comprometer a sua privacidade na rede. Na rede Tor é possível que você publique seu site sem precisar revelar sua atual localização. A principal ideia do Tor Project é ajudar as pessoas em países onde existe censura e monitoramento da internet, possibilitando assim que você se conecte de forma anônima.
Continue reading »

ago 162018
 

O QUE É INTEL GVT-G

 

Intel GVT (iGVT, Intel® Graphics Virtualization Technology) é uma solução desenvolvida pela Intel para permitir que parte ou toda a capacidade das GPU (Graphics Processing Unit) Intel seja cedida para convidados KVM ou Xen, suas implementações chamadas KVMGT e XenGT, respectivamente. Há três formas diferentes de se aplicar a tecnologia iGVT:

  • Aceleração gráfica virtual dedicada (iGVT-d): um convidado por GPU;
  • Aceleração gráfica virtual compartilhada (iGVT-s): múltiplos convidados por GPU;
  • GPU virtual: (iGVT-g): múltiplos convidados por GPU. Nesse artigo, será dado foco nessa implementação.

Intel GVT-g (ou iGVT-g, Intel® Graphics Virtualization Technology-g) é uma tecnologia que permite criar GPU virtuais que podem ser utilizadas por convidados KVM ou Xen. Dependendo da quantidade de memória RAM disponível e da fatia de memória dada a cada convidado, é possível ter até sete convidados utilizando a mesma GPU Intel.

Através dela, é possível criar máquinas virtuais capazes de utilizar as capacidades de codificação e decodificação de vídeo da Intel (Intel QSV e/ou VAAPI), é possível utilizar a aceleração 3D para o uso de programas de CAD (Computer Aided Design) e jogos. Tudo isso dentro do convidado e ainda permitindo ao hospedeiro utilizar a GPU.
Continue reading »

Zimbra Letsencrypt SSL

 Apache2, CentOS 7 / RHEL 7, Clusterweb, ClusterWeb, Linux, Profissional de TI, Redes, Segurança, Zimbra  Comentários desativados em Zimbra Letsencrypt SSL
ago 022018
 

Olá ! Nesse artigo eu gostaria de compartilhar com vocês as orientações para implementar um certificado válido e gratuito da Let’s Encrypt no Zimbra.

(Essa implementação é idêntica para a versões Open Source, Suite Plus e Network)

Tenho observado que mesmo com a divulgação dos certificados gratuitos da Let’s Encrypt e a diminuição do custo de certificados assinados no Brasil em geral, muitos administradores Zimbra ainda não implementaram um certificado válido no seu ambiente.

Vamos ao que interessa ! 

A emissão de certificados pela Let’s Encrypt é bem simples: Você instala o pacote, solicita o certificado com o nome principal e nomes alternativos (opcional) que deseja e a validação é efetuada através de consultas DNS: Se a sua solicitação estiver partindo do endereço IP para qual o(s) endereço(s) resolve(m), o certificado será emitido.

(Também é possível efetuar a validação com uma URL específica, espero abordar isso em um próximo artigo)

A solicitação pode ser executada no próprio servidor Zimbra (se a requisição na Let’s Encrypt chegar com o endereço IP do endereço requisitado), para isso, é necessário parar o serviço de Proxy OU Mailbox (aquele que estiver respondendo pelas requisições dos clientes nas portas 80 e 443):

zmproxyctl stop
zmmailboxdctl stop

Continue reading »

Ataques na Internet

 Clusterweb, ClusterWeb, Leitura Recomendada, Midia, Profissional de TI, Redes, Segurança  Comentários desativados em Ataques na Internet
ago 022018
 

3. Ataques na Internet

[Ataques na Internet]

Ataques costumam ocorrer na Internet com diversos objetivos, visando diferentes alvos e usando variadas técnicas. Qualquer serviço, computador ou rede que seja acessível via Internet pode ser alvo de um ataque, assim como qualquer computador com acesso à Internet pode participar de um ataque.

Os motivos que levam os atacantes a desferir ataques na Internet são bastante diversos, variando da simples diversão até a realização de ações criminosas. Alguns exemplos são:

Demonstração de poder: mostrar a uma empresa que ela pode ser invadida ou ter os serviços suspensos e, assim, tentar vender serviços ou chantageá-la para que o ataque não ocorra novamente.
Prestígio: vangloriar-se, perante outros atacantes, por ter conseguido invadir computadores, tornar serviços inacessíveis ou desfigurar sites considerados visados ou difíceis de serem atacados; disputar com outros atacantes ou grupos de atacantes para revelar quem consegue realizar o maior número de ataques ou ser o primeiro a conseguir atingir um determinado alvo.
Motivações financeiras: coletar e utilizar informações confidenciais de usuários para aplicar golpes (mais detalhes no Capítulo Golpes na Internet).
Motivações ideológicas: tornar inacessível ou invadir sites que divulguem conteúdo contrário à opinião do atacante; divulgar mensagens de apoio ou contrárias a uma determinada ideologia.
Motivações comerciais: tornar inacessível ou invadir sites e computadores de empresas concorrentes, para tentar impedir o acesso dos clientes ou comprometer a reputação destas empresas.

Continue reading »

INSTALANDO APACHE, MARIADB E PHP COM HTTPS NO ARCH LINUX

 Apache2, CentOS 7 / RHEL 7, Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Linux  Comentários desativados em INSTALANDO APACHE, MARIADB E PHP COM HTTPS NO ARCH LINUX
jul 262018
 

APACHE

 

Ambiente:

  • Sistema: Linux arch 4.17.3-1-ARCH
  • Domínio: dominio.com.br
  • Ip: 192.168.0.1

1. Update do sistema:

# pacman -Syu

2. Instalando Apache:

# pacman -S apache

Habilitando e iniciando servidor Apache:

# systemctl enable httpd
# systemctl restart httpd

Continue reading »

jul 252018
 

INTRODUÇÃO

 

Resolvi escrever este artigo no intuito de ajudar quem deseja começar a utilizar IPv6 em suas redes internas.

Neste setup optei por desativar completamente a rede IPv4 para a rede interna, utilizando nat64 ao invés de utilizar pilha dupla.

O acesso a endereços IPv4 serão feitos através do IPv4 da WAN, através de NAT nos endereços convertidos pela interface 6to4.

Para o cliente é transparente. Ele recebe um IPv6 falso, já que o IPv4 não existe na LAN.

Este artigo não engloba o firewall, você deve ter suas regras tanto para v4 como v6.

Para esta configuração, foi utilizada a distribuição Debian, sendo eth0 a LAN e ETH1 a WAN. Na LAN, funcionará somente IPv6, enquanto a WAN em pilha dupla.
Continue reading »

jul 182018
 

Se você quer usar o WhatsApp no seu sistema, sem ficar preso a um navegador, conheça e veja como instalar o WhatsApp Desktop no Linux.

WhatsApp Desktop é um cliente de desktop WhatsApp não oficial de código aberto para Linux construído com o Framawork Electron, que é um conteiner de serviços web. Ou seja, ele é uma janela de navegador autônoma que usa o WhatsApp Web.

Descubra como instalar o WhatsApp Desktop no Linux
Descubra como instalar o WhatsApp Desktop no Linux

O programa oferece todas as características que seus clientes contemporâneos fazem, incluindo notificações de desktop nativas e suporte para atalhos com teclado, bem como opções extras, por exemplo, suporte para a folha de estilo CSS personalizada.

Continue reading »