Clusterweb® – Internet Data Center.

 ClusterWeb  Comentários desativados em Clusterweb® – Internet Data Center.
jan 022012
 

O Blog da Clusterweb® – Internet Data Center tem como objetivo principal divulgar assuntos relacionados ao sistema Gnu/Linux e administração de redes, e outros sistemas operacionais.
No site teremos assuntos, scripts e facilidades para erros comuns e incomuns ocorridos no dia a dia de um administrador de redes.
Artigos coletados nas diversas buscas na internet em buscas de conhecimento ou de soluções para problemas já passados por todos.
Agradecemos a todos a contribuição, pois não há nenhum tipo de lucro, a ideia aqui é deixar um amplo acervo de soluções.
Caso queira participar seja bem-vindo, faça seu cadastro e comece agora a interagir com a nossa equipe.
Convidamos todos a fazer parte da nossa comunidade.

 



Seja bem-vindo a Clusterweb® – Internet Data Center.

jul 202019
 

Se você possui contas Google Drive, Dropbox, OneDrive e outras opções, veja como fazer para usar vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser no Ubuntu, Arch Linux e derivados.

 

Use vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser

Continue reading »

jul 172019
 

Introduction

Proxmox VE 6.x introduces several new major features. Carefully plan the upgrade, make and verify backups before beginning, and test extensively. Depending on the existing configuration, several manual steps—including some downtime—may be required.

Note: A valid and tested backup is always needed before starting the upgrade process. Test the backup beforehand in a test lab setup.

In case the system is customized and/or uses additional packages (for example GlusterFS) or any other third party repositories/packages, ensure those packages are also upgraded to and compatible with Debian Buster.

In general, there are two ways to upgrade a Proxmox VE 5.x system to Proxmox VE 6.x:

  • A new installation on a new hardware (and restoring VMs from the backup)
  • An in-place upgrade via apt (step-by-step)

In both cases emptying the browser cache and reloading the GUI page is required after the upgrade.

Continue reading »

jul 162019
 

Introdução

O Proxmox VE 6.x introduz vários novos recursos principais. Planeje cuidadosamente a atualização, faça e verifique os backups antes de começar, e teste extensivamente. Dependendo da configuração existente, várias etapas manuais, incluindo algum tempo de inatividade, podem ser necessárias.

Nota: Um backup válido e testado é sempre necessário antes de iniciar o processo de atualização. Teste o backup antecipadamente em uma configuração de laboratório de teste.

Caso o sistema seja personalizado e / ou use pacotes adicionais (por exemplo, GlusterFS) ou quaisquer outros repositórios / pacotes de terceiros, assegure-se de que esses pacotes também sejam atualizados e compatíveis com o Debian Buster.

Em geral, existem duas maneiras de atualizar um sistema Proxmox VE 5.x para o Proxmox VE 6.x:

  • Uma nova instalação em um novo hardware (e restauração de VMs do backup)
  • Uma atualização in-loco via apt (passo-a-passo)

Em ambos os casos, é necessário esvaziar o cache do navegador e recarregar a página da GUI após a atualização.

Continue reading »

jul 122019
 

Neste post iremos criar um novo serviço no Windows, assim toda vez que iniciar o Windows esse serviço será inicializado automaticamente.

Para criar o serviço no Windows, utilizaremos uma aplicação simples chamada de NSSM (Non-Sucking Service Manager).

 

Configuração utilizada:

  • Versão do Windows Utilizada: Windows 8.1 Pro e Windows Server 2012 R2 Standard
  • Versão do NSSM utilizado: nssm 2.24 (2014-08-31)

 

Baixando o NSSM

 

Para fazer o download acesse o site: https://nssm.cc/download , será baixado um arquivo “nssm-2.24.zip”, descompacte para uma pasta de sua preferência.

 

Vá até o diretório descompactado e acesse a pasta win64 ou win32 dependendo da sua versão do Windows, pelo Prompt de comando na pasta execute o seguinte comando “nssm.exe”, a saída deve ser parecida com a figura abaixo:

 

 

 

Continue reading »

jul 112019
 

There are multiple web interface for rTorrent like the most known ruTorrent. But all these alternatives haven’t a good UI. Here comes Flood, A modern web UI for rTorrent with a Node.js backend and React frontend.

The project is still work-in-progress but it’s already usable and features are added frequently.

You can find their Github here and more screenshots : https://github.com/jfurrow/flood

Continue reading »

jul 102019
 

How posso instalar e usar uma prisão FreeBSD gerenciar chamado iocage no servidor FreeNAS a partir da linha de comando? Como faço para criar a cadeia FreeNAS com o comando iocage?

iocage é uma ferramenta de jail ou gerenciador de contêineres para o FreeBSD. Ele também está disponível no sistema NAS baseado no FreeNAS. Ele vem com alguns dos melhores recursos e tecnologias que o sistema operacional FreeBSD tem a oferecer. A ferramenta iocage fornece facilidade de uso com uma sintaxe de comando simples e fácil de entender para o gerenciamento de jails. Esta página mostra como gerenciar o FreeNAS Jails com a opção de linha de comando iocage.

Etapa 1 – Login no servidor FreeNAS

Use o comando ssh: Torne – se um usuário root usando o comando sudo: Encontre o endereço IP do seu servidor FreeNAS e o nome da interface, digite: Anote sua interface de rede real. Você deve ativar, ou seja, definir um zpool ativo para uso iocage. Meu nome zpool é nixcraft (use para obter uma lista de zpool), então eu corro:
ssh user@freenas-box-name
ssh vivek@nas04

$ sudo -i

# ifconfig
FreeNAS encontrar endereço IP e nome da interface
zpool list
# iocage activate nixcraft

 

Continue reading »

jul 072019
 

When you use Remote Desktop Connections you may see the following error:

rdp-bitmap-disk-cache-failure

BITMAP DISK CACHE FAILURE: Your disk is full or the cache directory is missing or corrupted.  Some bitmaps may not appear.

You then have three real options:

  1. Do nothing.  Your RDP session will function brdp-how-to-disable-bitmap-cachingut will “lock up” from time to time, which is annoying
  2. Disable Caching – Open your Remote Desktop Client, click OPTIONS, then EXPERIENCE, uncheck PERSISTANT BITMAP CACHING.  See the image to the right
  3. Clear your cache.  This is very easy to do:
    1. log out of ALL RDP sessions
    2. C:\Users\<username>\AppData\Local\Microsoft\Terminal Server Client\Cache
    3. Delete everything in that folder
jun 292019
 

Se você usa Linux, alguma vez já notou uma lentidão extrema – a ponto de algumas vezes deixar o sistema irresponsivo – ao copiar arquivos grandes, de alguns gigabytes, para mídias lentas, como pendrives USB (especialmente aqueles “genéricos”, que oferecem baixa performance)? Se o seu computador é 64 bits e tem bastante memória RAM (8 GB ou mais), muito provavelmente já notou isso. Tanto é que até o Linus Torvalds já abordou esse problema [1], há alguns anos atrás; mesmo assim, ainda não há uma solução definitiva, mas existem tunings do subsistema de Virtual Memory do kernel do Linux que minimizam esse problema.

Antes de continuar, é preciso entender um pouco sobre alguns conceitos do gerenciamento de memória do Linux. Não vou entrar em muitos detalhes, pois este não é um artigo acadêmico, mas no final colocarei algumas referências para quem quiser se aprofundar mais. Um primeiro conceito que deve ficar claro é: o Linux trabalha por padrão com buffered I/O. De forma simplificada, isso significa que as operações de escrita simplesmente copiam os dados para a memória RAM [2], e depois, em background, o kernel vai fazendo a escrita em si (flush) no dispositivo destino. Dado isto, entra o segundo conceito: dirty memory, que é justamente essa informação que está temporariamente na memória RAM, esperando ser escrita em um dispositivo de armazenamento.

Continue reading »

Comware – Configurando o 802.1x – DOT1X

 Clusterweb, ClusterWeb, Firewall, Leitura Recomendada, Profissional de TI, Redes, Segurança, Vlans  Comentários desativados em Comware – Configurando o 802.1x – DOT1X
jun 152019
 

O IEEE 802.1X (também chamado de dot1x) é um padrão IEEE RFC 3748 para controle de acesso à rede. Ele prove um mecanismo de autenticação para hosts que desejam conectar-se a um Switch ou Access Point, por exemplo. A funcionalidade é também bastante poderosa para vinculo de VLANs, VLANs Guest e ACL’s dinâmicas. Essas informações são enviadas durante o processo de autenticação utilizando o  RADIUS como servidor. As funcionalidades do 802.1x permitem por exemplo, que caso um computador não autentique na rede, a máquina seja redirecionada para uma rede de visitantes, etc.

O padrão 802.1x descreve como as mensagens EAP são encaminhadas entre um suplicante (dispositivo final, como uma máquina de um usuário) e o autenticador(Switch ou Access Point), e  entre o autenticador e o servidor de autenticação. O autenticador encaminha as informações EAP para o servidor de autenticação pelo protocolo RADIUS.

Uma das vantagens da arquitetura EAP é a sua flexibilidade. O protocolo EAP é utilizado para selecionar o mecanismo de autenticação. O protocolo 802.1x é chamado de encapsulamento EAP over LAN (EAPOL). Atualmente ele é definido para redes Ethernet, incluindo o padrão 802.11 para LANs sem fios.

Continue reading »

Netplan configuration examples

 Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Dhcp, Firewall, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Redes, Ubuntu  Comentários desativados em Netplan configuration examples
jun 122019
 

Below are a collection of example netplan configurations for common scenarios. If you see a scenario missing or have one to contribute, please file a bug against this documentation with the example using the links at the bottom of this page. Thank you!

Configuration

To configure netplan, save configuration files under /etc/netplan/ with a .yamlextension (e.g. /etc/netplan/config.yaml), then run sudo netplan apply. This command parses and applies the configuration to the system. Configuration written to disk under /etc/netplan/ will persist between reboots.

Using DHCP and static addressing

To let the interface named ‘enp3s0’ get an address via DHCP, create a YAML file with the following:

network:
  version: 2
  renderer: networkd
  ethernets:
    enp3s0:
      dhcp4: true

To instead set a static IP address, use the addresses key, which takes a list of (IPv4 or IPv6), addresses along with the subnet prefix length (e.g. /24). Gateway and DNS information can be provided as well:

network:
  version: 2
  renderer: networkd
  ethernets:
    enp3s0:
      addresses:
        - 10.10.10.2/24
      gateway4: 10.10.10.1
      nameservers:
          search: [mydomain, otherdomain]
          addresses: [10.10.10.1, 1.1.1.1]

Continue reading »