jul 112019
 

There are multiple web interface for rTorrent like the most known ruTorrent. But all these alternatives haven’t a good UI. Here comes Flood, A modern web UI for rTorrent with a Node.js backend and React frontend.

The project is still work-in-progress but it’s already usable and features are added frequently.

You can find their Github here and more screenshots : https://github.com/jfurrow/flood

Continue reading »

jul 102019
 

How posso instalar e usar uma prisão FreeBSD gerenciar chamado iocage no servidor FreeNAS a partir da linha de comando? Como faço para criar a cadeia FreeNAS com o comando iocage?

iocage é uma ferramenta de jail ou gerenciador de contêineres para o FreeBSD. Ele também está disponível no sistema NAS baseado no FreeNAS. Ele vem com alguns dos melhores recursos e tecnologias que o sistema operacional FreeBSD tem a oferecer. A ferramenta iocage fornece facilidade de uso com uma sintaxe de comando simples e fácil de entender para o gerenciamento de jails. Esta página mostra como gerenciar o FreeNAS Jails com a opção de linha de comando iocage.

Etapa 1 – Login no servidor FreeNAS

Use o comando ssh: Torne – se um usuário root usando o comando sudo: Encontre o endereço IP do seu servidor FreeNAS e o nome da interface, digite: Anote sua interface de rede real. Você deve ativar, ou seja, definir um zpool ativo para uso iocage. Meu nome zpool é nixcraft (use para obter uma lista de zpool), então eu corro:
ssh user@freenas-box-name
ssh vivek@nas04

$ sudo -i

# ifconfig
FreeNAS encontrar endereço IP e nome da interface
zpool list
# iocage activate nixcraft

 

Continue reading »

BITMAP DISK CACHE FAILURE: Your disk is full or the cache directory is missing or corrupted

 Clusterweb  Comentários desativados em BITMAP DISK CACHE FAILURE: Your disk is full or the cache directory is missing or corrupted
jul 072019
 

When you use Remote Desktop Connections you may see the following error:

rdp-bitmap-disk-cache-failure

BITMAP DISK CACHE FAILURE: Your disk is full or the cache directory is missing or corrupted.  Some bitmaps may not appear.

You then have three real options:

  1. Do nothing.  Your RDP session will function brdp-how-to-disable-bitmap-cachingut will “lock up” from time to time, which is annoying
  2. Disable Caching – Open your Remote Desktop Client, click OPTIONS, then EXPERIENCE, uncheck PERSISTANT BITMAP CACHING.  See the image to the right
  3. Clear your cache.  This is very easy to do:
    1. log out of ALL RDP sessions
    2. C:\Users\<username>\AppData\Local\Microsoft\Terminal Server Client\Cache
    3. Delete everything in that folder
jun 292019
 

Se você usa Linux, alguma vez já notou uma lentidão extrema – a ponto de algumas vezes deixar o sistema irresponsivo – ao copiar arquivos grandes, de alguns gigabytes, para mídias lentas, como pendrives USB (especialmente aqueles “genéricos”, que oferecem baixa performance)? Se o seu computador é 64 bits e tem bastante memória RAM (8 GB ou mais), muito provavelmente já notou isso. Tanto é que até o Linus Torvalds já abordou esse problema [1], há alguns anos atrás; mesmo assim, ainda não há uma solução definitiva, mas existem tunings do subsistema de Virtual Memory do kernel do Linux que minimizam esse problema.

Antes de continuar, é preciso entender um pouco sobre alguns conceitos do gerenciamento de memória do Linux. Não vou entrar em muitos detalhes, pois este não é um artigo acadêmico, mas no final colocarei algumas referências para quem quiser se aprofundar mais. Um primeiro conceito que deve ficar claro é: o Linux trabalha por padrão com buffered I/O. De forma simplificada, isso significa que as operações de escrita simplesmente copiam os dados para a memória RAM [2], e depois, em background, o kernel vai fazendo a escrita em si (flush) no dispositivo destino. Dado isto, entra o segundo conceito: dirty memory, que é justamente essa informação que está temporariamente na memória RAM, esperando ser escrita em um dispositivo de armazenamento.

Continue reading »

Comware – Configurando o 802.1x – DOT1X

 Clusterweb, ClusterWeb, Firewall, Leitura Recomendada, Profissional de TI, Redes, Segurança, Vlans  Comentários desativados em Comware – Configurando o 802.1x – DOT1X
jun 152019
 

O IEEE 802.1X (também chamado de dot1x) é um padrão IEEE RFC 3748 para controle de acesso à rede. Ele prove um mecanismo de autenticação para hosts que desejam conectar-se a um Switch ou Access Point, por exemplo. A funcionalidade é também bastante poderosa para vinculo de VLANs, VLANs Guest e ACL’s dinâmicas. Essas informações são enviadas durante o processo de autenticação utilizando o  RADIUS como servidor. As funcionalidades do 802.1x permitem por exemplo, que caso um computador não autentique na rede, a máquina seja redirecionada para uma rede de visitantes, etc.

O padrão 802.1x descreve como as mensagens EAP são encaminhadas entre um suplicante (dispositivo final, como uma máquina de um usuário) e o autenticador(Switch ou Access Point), e  entre o autenticador e o servidor de autenticação. O autenticador encaminha as informações EAP para o servidor de autenticação pelo protocolo RADIUS.

Uma das vantagens da arquitetura EAP é a sua flexibilidade. O protocolo EAP é utilizado para selecionar o mecanismo de autenticação. O protocolo 802.1x é chamado de encapsulamento EAP over LAN (EAPOL). Atualmente ele é definido para redes Ethernet, incluindo o padrão 802.11 para LANs sem fios.

Continue reading »

Netplan configuration examples

 Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Dhcp, Firewall, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Redes, Ubuntu  Comentários desativados em Netplan configuration examples
jun 122019
 

Below are a collection of example netplan configurations for common scenarios. If you see a scenario missing or have one to contribute, please file a bug against this documentation with the example using the links at the bottom of this page. Thank you!

Configuration

To configure netplan, save configuration files under /etc/netplan/ with a .yamlextension (e.g. /etc/netplan/config.yaml), then run sudo netplan apply. This command parses and applies the configuration to the system. Configuration written to disk under /etc/netplan/ will persist between reboots.

Using DHCP and static addressing

To let the interface named ‘enp3s0’ get an address via DHCP, create a YAML file with the following:

network:
  version: 2
  renderer: networkd
  ethernets:
    enp3s0:
      dhcp4: true

To instead set a static IP address, use the addresses key, which takes a list of (IPv4 or IPv6), addresses along with the subnet prefix length (e.g. /24). Gateway and DNS information can be provided as well:

network:
  version: 2
  renderer: networkd
  ethernets:
    enp3s0:
      addresses:
        - 10.10.10.2/24
      gateway4: 10.10.10.1
      nameservers:
          search: [mydomain, otherdomain]
          addresses: [10.10.10.1, 1.1.1.1]

Continue reading »

KVM usando o DHCP no Proxmox

 Clusterweb, ClusterWeb, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI, Proxmox  Comentários desativados em KVM usando o DHCP no Proxmox
jun 022019
 

Atribuir IPs estáticos a convidados do KVM usando o DHCP no Proxmox

Esta é a minha configuração ao atribuir IPs estáticos a convidados do KVM usando o DHCP no Proxmox. Atualmente, tenho 1 IP público e 2 IP de failover (o IP de failover tem endereço MAC anexado).

Instale o servidor DHCP:

apt install isc-dhcp-server

Edite a configuração:

vi /etc/default/isc-dhcp-server

# Add below lines. The default bridge is vmbr0.
INTERFACES="vmbr0"

Modifique o /etc/dhcp/dhcpd.conf. Exemplo:

subnet 0.0.0.0 netmask 0.0.0.0 {
authoritative;
default-lease-time 21600000;
max-lease-time 432000000;
}

# Bind IP by MAC
host VM1 {
hardware ethernet 192:44:xx:xx:xx:x1;
option routers 72.xxx.xxx.1;
option subnet-mask 255.255.255.255;
fixed-address xxx.xxx.xxx.114;
option domain-name-servers 8.8.8.8,8.8.4.4;  
}

host VM2 {
hardware ethernet 192:44:xx:xx:xx:x2;
option routers 72.xxx.xxx.1;
option subnet-mask 255.255.255.255;
fixed-address xxx.xxx.xxx.254;
option domain-name-servers 8.8.8.8,8.8.4.4;  
}

Certifique-se de que o servidor dhcp esteja em execução após a reinicialização:

systemctl enable isc-dhcp-server
reboot

Mais tarde, ao criar a VM, basta especificar o endereço MAC para um IP específico e usar o DHCP para obter o IP atribuído.

maio 242019
 

PRELIMINARES

 

Um pouco da história sobre este estudo.

Resolvi criar este artigo devido à dificuldade em encontrar material de apoio sobre como utilizar o script “ghettoVCB.sh” para efetuar snapshots de máquinas virtuais de servidores ESXi 5.0, de forma automatizada.

O script ghettoVCB é simples, prático e fácil de configurar na sua forma básica (caminho_destino + número_cópias), que é o que, na prática, todo administrador precisa (efetuar snapshot das máquinas virtuais quentes salvando no destino desejado).

E é com este intuito que escrevi este tutorial. O meu objetivo era montar uma solução *FREE* automatizada para snapshot das VMs, utilizando recursos simples e básicos.

Para isso, utilizei também um servidor (em VM) Ubuntu Server 11.04 64 bits. Neste material, cito a possibilidade de backup através de um servidor NFS na rede, mostrando de forma simples e objetiva, como instalar e configurar este recurso.

Resumindo, este artigo trata da minha experiência na configuração do script, efetuando snapshot das VMs quentes, com agendamento programado em um servidor GNU/Linux com Ubuntu Server 11.04, salvando as snapshots em um case de HD conectado à porta USB da máquina física ESXi e também em um storage com FreeNAS instalado em máquina física através de NFS e iSCSI.

Como abordo de forma simples o script ghettoVCB, sugiro visitar a comunidade VMware para informações específicas sobre o funcionamento da ferramenta:

Falha de Segurança – Crítica Windows.

 Clusterweb, ClusterWeb, Leitura Recomendada, Profissional de TI, Segurança, Windows  Comentários desativados em Falha de Segurança – Crítica Windows.
maio 222019
 

Há alguns dias, a Microsoft divulgou uma falha de segurança crítica, que ameaça os seguintes sistemas operativos:

Windows XP;
Windows 7 ;
Windows Server 2003;
Windows Server 2008;
Windows Server 2008 R2.


Denominada “BlueKeep” e referenciada sob o código CVE-2019-0708, esta vulnerabilidade está localizada no componente RDP standard (Remote Desktop Protocol). Presente em todas as instalações do Windows, permite que se ligue a um servidor de forma segura.
Continue reading »

Executando aplicativos como serviço no Windows

 Clusterweb, ClusterWeb, Desktop, Leitura Recomendada, Windows  Comentários desativados em Executando aplicativos como serviço no Windows
maio 142019
 

Neste post iremos criar um novo serviço no Windows, assim toda vez que iniciar o Windows esse serviço será inicializado automaticamente.

Para criar o serviço no Windows, utilizaremos uma aplicação simples chamada de NSSM (Non-Sucking Service Manager).

 

Configuração utilizada:

  • Versão do Windows Utilizada: Windows 8.1 Pro e Windows Server 2012 R2 Standard
  • Versão do NSSM utilizado: nssm 2.24 (2014-08-31)

Continue reading »

abr 242019
 

Resumo

A alta disponibilidade compõe-se por uma arquitectura de dois ou mais computadores configurados para que possam trabalhar em conjunto. Desta forma, cada computador monitoriza os demais e em caso de falha assume os serviços que ficaram indisponíveis. Neste projecto são abordadas questões relativamente a hardware e software, privilegiando as soluções de alta disponibilidade baseadas em software. No mercado existem várias soluções para alcançar esse objectivo, mas o elevado custo de implementação e licenciamento impede a adopção desses sistemas por empresas economicamente limitadas. Para contornar essa limitação, foi utilizado software Open Source que permite a implementação de alta disponibilidade a baixo custo. Neste projecto é abordada a alta disponibilidade em servidores Web, recorrendo a software de código aberto e hardware vulgar. No capítulo direccionado aos conceitos básicos são apresentados alguns conceitos necessários para a compreensão do projecto, de seguida são explicados os diferentes tipos de cluster e respectivas vantagens de implementação, posteriormente os pontos de falha existentes nos sistemas computacionais bem como possíveis soluções. Finalmente é apresentada uma solução que garante alta disponibilidade através da utilização dos softwares Heartbeat, Keepalived, Haproxy, Apache, Mysql, GlusterFS e do módulo Bonding. Embora o objectivo deste projecto seja direccionado para os servidores Web, é possível recorrer aos mesmos mecanismos na implementação de outras soluções que exijam alta disponibilidade.

 

Continue reading »