ago 202019
 

Em um projeto recente precisei fazer o balanceamento de links no linux, o cliente possuía saída por dois provedores, sendo o primeiro NET/Virtua e o segundo Embratel, seu link Embratel estava ocioso e ele queria acabar com essa ociosidade.

A solução foi usar o iproute2 para criar uma tabela com balanceamento de links para alguns pacotes, em conjunto usei o iptables para marcar os pacotes que deveriam sair por essa tabela.

Além disto o cliente usava o Embratel para alguns serviços, logo existia um redirecionamento DNAT para rede interna e isso precisava ser levado em conta.

Vamos a solução para essa necessidade.

Ambiente

Vamos descrever as configurações de rede do ambiente

Interface eth0 está com rede interna (10.1.x.x/xx)
Interface eth1 está conectado ao modem virtua (189.x.x.x)
Interface eth2 está conectado ao modem embratel (200.x.x.x)

Se isto está entendido, vamos continuar.

Continue reading »

ago 202019
 

Nós mostramos a você como configurar o Split Tunnel da VPN no Ubuntu Server 14.04 LTS , agora trazemos a próxima seqüência nos guias do túnel dividido: o guia VPN Split Tunnel para sistemas systemd como o Debian 8 e o Ubuntu 16.04. Neste guia, mostraremos como configurar o Split Tunnel no Ubuntu Server 16.04 LTS , Debian 8,  Minibian  e Raspbian Jessie (no Raspberry Pi). Você poderá rotear seu tráfego de torrent pela sua conexão VPN, enquanto o restante terá acesso direto, ignorando a VPN. O tráfego da rede será separado de maneira elegante e segura.

É muito importante proteger sua privacidade online. Nós certamente recomendamos o uso de uma VPN (Virtual Private Network) com o OpenVPN. Felizmente, existem muitos servidores VPN pagos com excelente desempenho e ótimo preço. Leia sempre a sua Política de Privacidade, considere a qualidade do serviço pelo preço e escolha um que você confia. Neste guia, usaremos o acesso à Internet privada (PIA) como o provedor de VPN. Na minha experiência, configurar outros não será muito diferente.

Importante: Este guia foi escrito para sistemas Ubuntu Server 16.04 LTS e Debian 8 (como Minibian, Raspbian, Bananian) que usam serviços systemd. Ele pode funcionar em outras distribuições Linux, mas é garantido que funcionará no Ubuntu Server 16.04 LTS e Debian 8. Para sistemas que usam script upstart (como o Ubuntu Server 14.04 LTS), os scripts upstart são necessários em vez do serviço systemd. Se você estiver usando o Ubuntu Server 14.04 LTS, vá para o guia Ubuntu 14.04 do Tunnel Dividir VPN do Force Torrent Traffic .

As seções marcadas como Minibian são necessárias apenas se você estiver executando o Minibian. Usuários do Ubuntu Server 16.04 LTS devem ignorar essas partes (sempre será indicado na seção relevante).

Continue reading »

ago 192019
 

Introdução

É comumente conhecido que o netfilter / iptables é o firewall do sistema operacional Linux. O que não é comumente conhecido é que o iptables tem muitas gemas escondidas que podem permitir que você faça coisas com seu firewall que você nunca imaginou. Neste artigo, vou apresentar muitos desses recursos com alguns usos práticos. Se você não estiver au fait com as noções básicas de iptables, então você deve ler o meu artigo anterior no Diário ” Firewalling com netfilter / iptables “.

Continue reading »

Seedbox installation

 CentOS 7 / RHEL 7, Clusterweb, ClusterWeb, Debian, Leitura Recomendada, Linux, Redes, Ubuntu  Comentários desativados em Seedbox installation
ago 022019
 

rtinst

1. Introduction

Seedbox installation

rtorrent, rutorrent, nginx, vsftpd, and autodl-irssi will be installed and configured.

It takes about 10 minutes to run, depending on your server setup.

After you have run the script and everything is working, I suggest a reboot, the script does not automate this reboot, you need to do it manually using the reboot command.

As well as installing the various applications previously mentioned, a suite of scripts, will be available to automate a number of tasks for the user and also for the admin. See sections 3 and 4 of this guide for further details.

Continue reading »

Configure CentOS to Sync with NTP Time Servers

 CentOS 7 / RHEL 7, Clusterweb, ClusterWeb, Leitura Recomendada, Linux, Profissional de TI  Comentários desativados em Configure CentOS to Sync with NTP Time Servers
ago 012019
 

Over the years, We’ve encountered many questions on how to correctly configure our Linux hosts to sync time to our enterprise NTP Servers.

So, We thought why not create an article that outlines in the simplest form possible the correct way to configure the NTP Client to synchronize with NTP Servers.

Sync CentOS with NTP Time Servers

First of all, we need to install the ntpd and ntpdate clients on our Linux host. I’m using CentOS, but it’s the same in Ubuntu and so forth.

# yum install ntp ntpdate
# systemctl start ntpd
# systemctl enable ntpd
# systemctl status ntpd

Now let’s run the following command to configure the NTP Servers.

# ntpdate -u -s 0.centos.pool.ntp.org 1.centos.pool.ntp.org 2.centos.pool.ntp.org

What we’re doing is telling the ntpdate to use an unprivileged port for outgoing packets with the -u switch and to write logging output to the system syslog facility using the -s switch.

Next let’s restart the ntpd daemon.

# systemctl restart ntpd

Now let’s check if NTP synchronization is enabled and running.

# timedatectl

And for the last, we will set the hardware clock to the current system time using the -w switch.

# hwclock -w

Congratulations! You’ve now successfully set your NTP client on CentOS.

Como ativar o logon automático no Windows

 Clusterweb, ClusterWeb, Leitura Recomendada, Profissional de TI, Windows  Comentários desativados em Como ativar o logon automático no Windows
jul 232019
 

Resumo


Este artigo descreve como configurar o Windows para automatizar o processo de logon, armazenando a sua senha e outras informações pertinentes no banco de dados do Registro. Com esse recurso, outros usuários podem iniciar seu computador e usar a conta que você estabelecer para fazer logon automaticamente.

Importante O recurso de logon automático é fornecido como uma conveniência. No entanto, ele pode ser um risco de segurança. Se você definir um computador para fazer logon automático, qualquer pessoa que tiver acesso físico ao computador poderá acessar todo o seu conteúdo, incluindo as redes às quais o computador esteja conectado. Além disso, quando o logon automático está ativado, a senha é armazenada no Registro em texto sem formatação. A chave do Registro específica que armazena esse valor pode ser lida remotamente pelo grupo Usuários Autenticados. Essa configuração é recomendada apenas para casos em que o computador está fisicamente seguro e todas as medidas necessárias foram tomadas para garantir que usuários não confiáveis não consigam acessar remotamente o Registro.

jul 202019
 

Se você possui contas Google Drive, Dropbox, OneDrive e outras opções, veja como fazer para usar vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser no Ubuntu, Arch Linux e derivados.

 

Use vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser

Continue reading »

jul 172019
 

Introduction

Proxmox VE 6.x introduces several new major features. Carefully plan the upgrade, make and verify backups before beginning, and test extensively. Depending on the existing configuration, several manual steps—including some downtime—may be required.

Note: A valid and tested backup is always needed before starting the upgrade process. Test the backup beforehand in a test lab setup.

In case the system is customized and/or uses additional packages (for example GlusterFS) or any other third party repositories/packages, ensure those packages are also upgraded to and compatible with Debian Buster.

In general, there are two ways to upgrade a Proxmox VE 5.x system to Proxmox VE 6.x:

  • A new installation on a new hardware (and restoring VMs from the backup)
  • An in-place upgrade via apt (step-by-step)

In both cases emptying the browser cache and reloading the GUI page is required after the upgrade.

Continue reading »